Bolsonaro volta a dizer que teme ser preso ao deixar a presidência

Um de seus auxiliares descreveu que o presidente fala em perseguição e que “estão loucos” para prendê-lo.

Da Redação
05/08/2022 - 07:10
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

Bolsonaro volta a dizer que teme ser preso ao deixar a presidência

Com dificuldade de se recuperar nas pesquisas eleitorais, o presidente Jair Bolsonaro (PL) está cada vez mais inquieto e vem repetindo a interlocutores diversos em Brasília, inclusive de seu próprio governo, que tem certeza de que será alvo de inquéritos que teriam como objetivo levá-lo à prisão caso perca as eleições, em outubro. Bolsonaro também acredita que seus filhos podem se tornar alvos mais fáceis caso deixe a Presidência da República.

Essa possibilidade estaria deixando-o “transtornado”, em alguns momentos. As informações são da colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S.Paulo. A coluna ouviu  quatro relatos diferentes que descrevem que esse assunto vem sendo pautado com frequência, com variações apenas quanto ao tom do presidente. Segundo políticos e autoridades que não integram o governo, mas que conversaram nos últimos dias com ele, Bolsonaro tem dito que reagirá e que não será preso com facilidade.

Ainda segundo esses interlocutores, o mandatário tem demonstrado nervosismo e repetido o discurso que fez no dia 7 de setembro do ano passado, na avenida Paulista, em São Paulo. A coluna apurou que nas conversas em Brasília, o presidente também vem dizendo, na mesma linha, que pode haver “morte” caso tentem prendê-lo. Dois ministros de seu governo também confirmaram que Bolsonaro afirmou sobre a possibilidade de ser detido em mais de uma ocasião.