Zilu desabafa: “Me deixa pasma a capacidade humana de julgar os outros”

0
234

Após boatos de que teria dado estúdio milionário ao ex-namorado, Zilu usou a rede social para se expressar

Zilu Godoi, ex-mulher de Zezé Di Camargo, usou na manhã desta segunda-feira (25), seu perfil no Instagram para compartilhar um desabafo.

Há cinco dias, Zilu enfrentou boatos relacionados ao seu namoro com o cantor sertanejo Zé Henrique. A coluna de Leo Dias, do jornal “O Dia”, publicou que antes do término ela presenteou o ex-namorado com um estúdio milionário.

O cantor através de seu Instagram negou que a notícia fosse verdadeira. “Fato que não procede em gênero, número e grau. Zilu e eu não temos nenhuma sociedade. Fiquei indignado com o tamanho absurdo publicado”, disparou o sertanejo.

“A vida social se tornou infelizmente e geralmente, um imenso teatro coletivo, e considerando que a internet é, ao menos para mim, uma extensão do mundo real, não é difícil nos assustarmos ainda mais com a nossa chocante realidade que exala maldade”, alfinetou Zilu.

“Uma das coisas que sempre me deixa pasma e triste é a capacidade humana, na verdade desumana de julgar os outros de maneira implacável com base em impressões superficiais, ou ofender sem motivo algum, apenas pelo simples prazer de agredir. A intolerância sobrevive vigorosa na mente das pessoas e, se não é exteriorizada ostensivamente no dia-a-dia, é porque existe um código social que as “impede”.”, desabafou.

Confira o desabafo de Zilu na íntegra:

O único objetivo deste texto, ao qual eu também me incluo, é evoluirmos como seres humanos e tentar viver em um Mundo melhor. Verdadeiros valores! A vida social se tornou infelizmente e geralmente, um imenso teatro coletivo, e considerando que a internet é, ao menos para mim, uma extensão do mundo real, não é difícil nos assustarmos ainda mais com a nossa chocante realidade que exala maldade . Na internet encontramos as pessoas mais próximas de como elas realmente são, sem a diplomacia exigida pelo cotidiano da vida ao vivo, e podemos ter uma idéia mais real da dimensão da intolerância e da violência que nos cerca real e virtualmente. Fico muitas vezes assustada ao ver cada dia reforçada uma impressão que há muito tempo eu tenho de que os valores na sociedade estão totalmente invertidos e gravemente mutilados. A internet encarregou-se de tornar públicos os monstros existentes dentro das pessoas e mostrou, assim, que a humanidade está muito longe de um grau elevado de evolução. Uma das coisas que sempre me deixa pasma e triste é a capacidade humana, na verdade desumana de julgar os outros de maneira implacável com base em impressões superficiais, ou ofender sem motivo algum, apenas pelo simples prazer de agredir. A intolerância sobrevive vigorosa na mente das pessoas e, se não é exteriorizada ostensivamente no dia-a-dia, é porque existe um código social que as “impede”. Façamos uma reflexão sobre as motivações que nutrem esse tipo de sentimento (inveja “grande mal secreto do ser humano”) tão desprezível quanto corriqueiro. Seja na vida real ou na virtual, uma vez que ambas se complementam, tenho esperanças de que as coisas possam melhorar… Prefiro acreditar que ainda existem no mundo, ilhas de civilidade, sabedoria, caráter, inteligência, tolerância, amor, amor ao próximo, e graças a elas o mundo terá sempre um lastro que ajudará a atenuar a acelerada rota de decadência na qual nos encontramos. Depende de nós!”

IG