Vítima reconhece suspeito de 16 estupros e relata trauma: ‘Calafrio’

0
28

suspeito-estuproQuatorze das 16 vítimas de estupros atribuídos ao motociclista Dennes Rafael Gomes, 30 anos, preso após cometer uma infração de trânsito e ser multado, em Goiânia, reconheceram o suspeito como o autor dos abusos. Segundo a delegada Ana Elisa Gomes, titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), as mulheres estiveram no local e confirmaram que o homem foi o mesmo que as violentou. Uma das vítimas, que não quis se identificar, afirma que está traumatizada. “Parece assim que eu vou reviver tudo novamente. Você fica assim, te dá um calafrio, a pressão cai, vem tudo à tona”, relatou.

A mulher trabalhava no comércio da família quando foi rendida pelo suspeito, no início de julho, na capital. O marido e o filho de 11 anos que estavam no local foram trancados em um cômodo, enquanto o criminoso cometeu o abuso. “Já pensou se ele tira a vida da minha esposa? Imagina uma situação igual nós passamos, cerca de 10 minutos na mira de um revólver, eu, minha esposa e meu filho?”, desabafou o marido da vítima.

As investigações revelaram que o modo de agir do criminoso era semelhante em todos os casos e que não há indícios de premeditação. Segundo a polícia, ele confessou os 16 estupros e, além disso, também roubava as vítimas. “Ele praticava o crime pela oportunidade, quando via que o comércio estava sem movimento. Até por isso ele não se preocupou com câmeras de segurança e prováveis testemunhas. Também não batia nas vítimas, apenas usava de ameaças. Ele era muito frio”, disse a titular da Deam.

Segundo a delegada, uma jovem que não faz parte do grupo das 16 vítimas também procurou a Deam após ver a divulgação das imagens do suspeito para fazer o reconhecimento. Entretanto, devido à grande quantidade de vítimas, a delegada pediu para que ela retornasse nesta terça-feira (12) para fazer o procedimento.

“No caso dela, ela não chegou a ser estuprada. Em uma conversa informal, ela disse que foi assaltada por ele [Dennes] e que ele fez atos obscenos em frente a ela”, disse Ana Elisa. A Polícia espera que, assim como essa jovem, outras mulheres ainda procurem a corporação após a divulgação da imagem do suposto criminoso.

Prisão
Dennes é suspeito de estuprar 16 mulheres, com idade entre 12 e 45 anos, entre março e julho deste ano em Goiânia e Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. Segundo a polícia, o suspeito confessou todos os crimes.

A delegada explicou que ele foi preso depois que uma testemunha anotou a placa da motocicleta que ele usava para cometer os abusos. Com o número, os agentes fizeram uma busca e encontraram uma multa de trânsito registrada por um fotossensor da Avenida  T-63 com a C-107, no Setor Jardim América.

Na imagem captada pelo aparelho, o homem estava vestido com o uniforme de uma vidraçaria do Setor Sudoeste, onde o criminoso foi detido, na última sexta-feira (8). “Conseguimos fazer a prisão dele. Segundo os colegas de trabalho, uma pessoa tranquila, que não tinha uma postura ameaçadora, sempre muito simpático”, relatou a delegada.

Dennes, que cumpria pena no regime semiaberto pelo crime de estupro e estava foragido, disse à delegada que não voltou ao presídio logo após receber o direito, em setembro do ano passado. Por isso, ela acredita que ele tenha feito mais vítimas. “Acreditamos que há mais vítimas, com a prisão dele outras pessoas devem denunciar os abusos e identificá-lo”, disse a titular da Deam.

A polícia ainda procura um homem de 37 anos que ajudava Dennes a cometer os crimes. De acordo com a delegada, ele fornecia a motocicleta e a arma usada pelo criminoso. Gomes afirmou, ainda, que o comparsa também ficava com a metade do que era roubado.

“Em algumas ocorrências, ele foi partícipe dos crimes praticados pelo Dennes, mas em algumas situações ele deu cobertura para ele, ficava nas imediações do local onde era praticado o crime esperando o Dennes deixar o local. E em muitas dessas ocorrências emprestou a arma para que ele se garantisse nas práticas dos crimes”, afirma a delegada.

Vítimas
Segundo a investigação, Dennes cometia os crimes em diversos tipos de estabelecimentos, como panificadoras e clínicas de fisioterapia. Apenas um dos casos ocorreu em Aparecida de Goiânia, onde a proprietária de uma distribuidora de bebidas foi assaltada e estuprada.

De acordo com a delegada, o último crime cometido pelo suspeito foi em 29 de julho, em um brechó do Setor Jardim Europa, em Goiânia. No dia da ocorrência, a Polícia Militar informou, com base no relato das duas vítimas, que ele entrou na loja, anunciou o assalto e as levou para o banheiro, onde cometeu o abuso. Em seguida, ele fugiu com R$ 100 e a aliança de uma das mulheres.