Veja os encantos de Berlim para uma escala em cruzeiro

0
53

berlinA capital alemã não é apenas um dos principais centros econômicos e políticos europeus. Berlim é um grande centro histórico, com marcas desde a antiga Prússia até a Segunda Guerra e a Guerra Fria. A cidade pode ser visitada em um roteiro de cruzeiro fluvial ou em uma excursão. Confira 10 atrações de Berlim.

Muro de Berlim – Hoje em dia restam apenas alguns traços do muro que dividiu a Alemanha durante a Guerra Fria, um símbolo da divisão do mundo na época. Construído em 1961 e destruído em 1989, foram preservados alguns trechos e construídos memoriais ao longo do seu trajeto para relembrar a divisão e celebrar a reunificação do país.

Portão de Brandemburgo – Único portão antigo conservado na cidade, o Portão de Brandemburgo também já representou a separação da cidade entre leste e oeste e é outro símbolo da unificação. A obra, no entanto, é muito anterior à divisão e é um dos maiores exemplos do classicismo alemão. Construído como entrada de Berlim entre 1788 e 1791, foi modelado segundo os Propileus da Acrópole de Atenas, com seis colunas dóricas de cada lado, que formam cinco passagens.

Gendarmenmarkt – Um dos pontos mais visitados de Berlim não só por turistas, mas também pelos moradores locais, a Gendarmenmarkt possui um conjunto de prédios históricos que a torna destino obrigatório. Nela ficam a Catedral Francesa e a Catedral Alemã, uma de frente para a outra, e a Sala de Concertos, em um belo conjunto arquitetônico. É também um ponto de muitos restaurantes, hotéis e lojas.

Ilha dos Museus – Localizada ao norte do rio Spree, a Ilha dos Museus abriga cinco museus renomados e desde 1999 o local é patrimônio mundial da Unesco por seu conjunto arquitetônico e cultural único. Nela ficam o Antigo Museu, o Novo Museu, a antiga Galeria Nacional, o Museu Pergamon e o Museu Bode.

Torre da TV – Um dos símbolos da antiga República Democrática Alemã, a Torre da TV é o edifício publicamente acessível mais alto da Europa, com 368 metros. É impossível ir a Berlim sem vê-la no horizonte, mas também é possível visitá-la e observar a cidade, o que é feito por cerca de 1 milhão de pessoas por ano.

Memorial do Holocausto – Inaugurado em 2005, o Memorial aos Judeus Mortos na Europa é composto por 2.711 blocos de concreto para lembrar os mortos durante a Segunda Guerra Mundial, e por isso é mais conhecido como Memorial do Holocausto. A obra foi feita pelo arquiteto Peter Eisenman e do engenheiro Buro Happold e ocupa uma área de 19 mil metros quadrados.

Castelo de Charlottenburg – Este antigo palácio da Prússia é o maior de Berlim. Sua construção foi iniciada no final dos anos 1600, mas todo o complexo passou por diversas ampliações e remodelações que podem ser vistas até hoje, assim como diversos jardins na propriedade. Seu nome é originário da primeira rainha da Prússia, Sophie Charlotte, para quem o local foi erguido como residência de verão.

Parlamento Alemão – O edifício do Reichstag é a sede do Parlamento Alemão e uma construção emblemática por seu projeto arquitetônico e pela polêmica que gerou sua construção, pois na época, 1884, o imperador Guilherme I era contrário ao fato de que a cúpula ficaria mais alta que o castelo. O Reichstag foi também palco de muitos fatos históricos polêmicos, como o incêndio de 1933 que se tornou pretexto para Adolf Hitler tomar o poder no país. O local foi destruído na Segunda Guerra e passou por diversas reconstruções até ganhar novamente a polêmica cúpula e voltar a ser o parlamento do país em 1999.

Bebelplatz – A praça Bebelplatz é outro ponto histórico de Berlim, e por um motivo nada nobre. Foi nela que em 10 de maio de 1933 os nazistas queimaram cerca de 20 mil obras literárias de escritores, cientistas, filósofos e jornalistas. No local há um memorial, inaugurado em 1995, com prateleiras de livrarias subterrâneas vazias e que poderiam receber justamente cerca de 20 mil obras.

Cemitério Judeu em Weißensee – Este cemitério judeu está na lista de propostas da Alemanha para figurar como patrimônio mundial da Unesco. O local é o maior da Europa e lembra uma floresta encantada. Em seus 40 hectares ficam mais de 115 mil lápides que relembram os 300 anos de história judaica na cidade.

Veja roteiro:

14 noites: viagem a bordo do Legend of the Seas, da Royal Caribbean International, com partida de Estocolmo (Suécia), em 27 de julho. Escalas em Helsinque (Finlândia), São Petersburgo (Rússia), Tallinn (Estônia), Riga (Letônia), Klaipeda (Lituânia), Berlim e Hamburgo, na Alemanha, Fredericia e Copenhagen, na Dinamarca. Preços a partir de R$ 5.339 por pessoa, mais taxas.

Terra