Turquia derruba avião militar russo próximo à Síria; Kremlin nega violação de espaço aéreo

0
57

Ancara convocou reunião extraordinária com Otan para discutir derrubada de avião; Putin classifica medida de “punhalada nas costas”

A Turquia derrubou dois caças russos na manhã desta terça-feira (24/11), na fronteira com a Síria, alegando invasão de seu espaço aéreo. Em pronunciamento público, o chefe do Kremlin, Vladimir Putin, negou a invasão e disse que o incidente terá “consequências significativas”.

“Nosso avião nunca representou uma ameaça à Turquia. Não vamos tolerar crimes como o ocorrido hoje”, garantiu o presidente russo, acrescentando que a ação da Turquia foi uma “punhalada nas costas”.

Por sua vez, Ancara alega que dez advertências foram emitidas aos militares russos cinco minutos antes do ataque e ainda divulgou imagens de radares que mostram caças sobrevoando oespaço aéreo turco. Putin, contudo, garante que eles estavam a quatro quilômetros da divisa turca.

Além disso, o governo turco anunciou que convocou o embaixador russo na capital para debater sobre as “graves consequências” da operação. Em resposta, o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, cancelou viagem a Ancara, prevista para quarta-feira (25/11).

“Espero que este incidente tenha mostrado que a Turquia tem tanto a capacidade quanto a força política de colocar um fim nessas violações. Eu espero que a Rússia, cuja amizade nós valorizamos, seja mais cuidadosa e que as relações entre nós não sejam afetadas negativamente”, afirmou o primeiro-ministro do país, Ahmet Davutoglu, à emissora local AHaber.

Após a derrubada do avião militar, as autoridades dos dois países ainda não confirmaram a atual situação dos pilotos.  De acordo com Moscou, os dois pilotos conseguiram se ejetar, mas o contato com eles foi perdido. Já a franquia turca da emissora norte-americana CNN afirmou que um deles já teria morrido quando se ejetou do caça.

Além disso, a Reuters divulgou um vídeo — enviado à agência por grupos sírios — que mostra um dos pilotos imóvel e supostamente morto. O Kremlin ainda não deu parecer sobre este vídeo, mas sustentou que a atuação russa na Síria faz parte de sua estratégia de combate ao Estado Islâmico, que possui autorização do presidente sírio, Bashar al-Assad.

Reunião extraordinária da Otan

A pedido da Turquia, a Otan (Tratado do Atlântico Norte) convocou uma reunião extraordinária nesta tarde para discutir o ocorrido. Segundo fontes do órgão, a Otan está “seguindo de perto a situação” e já estabeleceu contato com as autoridades turcas.

Anteriormente, Ancara já havia denunciado várias violações russas de seu espaço aéreo e alertou que derrubaria as aeronaves que voltassem a entrar em seu território sem pedir autorização.

Em declaração, Putin desaprovou a atitude turca de convocar uma reunião com a Otan. “Ao invés de imediatamente entrar com contato conosco, até onde sabemos os turcos imediatamente recorreram aos seus parceiros da Otan para discutir esse incidente, como se nós tivemos derrubado um dos aviões deles e não turcos”, disse o presidente russo.

Operamundi