Trio usou drogas antes de espancar homem em garagem, diz polícia

0
44

espancamentoO homem de 50 anos que foi espancado por três jovens na garagem do prédio onde mora, no Setor Bela Vista, em Goiânia, foi ouvido de forma informal pela Polícia Civil na terça-feira (5), na Clínica do Esporte, onde está internado. Segundo o delegado Kleyton Manoel Dias, responsável pelo caso, a vítima relatou que viu os suspeitos usando drogas junto com outras pessoas pouco antes de ser perseguida e agredida. O crime foi filmado por câmeras de segurança do prédio.

“Ele disse que tinha acabado de sair do bar onde vai há bastante tempo e seguia até uma lanchonete para comer. Na esquina, ele viu os grupo usando entorpecentes. Eles pediram o celular, mas a vítima não deu muita atenção e continuou caminhando. Pouco depois, sentiu uma pancada na cabeça e começou a correr”, disse o delegado ao G1.

O crime ocorreu na madrugada de segunda-feira (5). Toda ação foi registrada pelo circuito interno do prédio. Nas imagens, é possível ver o homem sendo espancado com golpes de paus e pedras e fugindo em seguida. Um menor, de 16 anos, foi apreendido após voltar ao local e ser imobilizado por um morador até a chegada da polícia. Equipes de investigação estão nas ruas a procura dos outros dois suspeitos.

O delegado, que havia afirmado que os suspeitos fugiram sem levar nada, descobriu após ouvir a vítima, que os jovens roubaram o relógio, anéis e uma pulseira do homem.

Conforme a polícia, o homem sofreu traumatismo craniano. Segundo a unidade de saúde onde está internado, o homem permanece na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em estado estável.

Sofrimento
A mãe de um morador, que não quis se identificar, lembrou o momento em que o menor apreendido foi imobilizado pelo seu filho, que chamou a polícia. “Ele [vítima] estava desmaiado aqui na garagem do nosso bloco, e um dos assaltantes, no caso, estava simplesmente revistando o bolso da vítima e o meu filho imobilizou ele até que a polícia chegasse”, disse.

Depois de ser apreendido, o jovem foi levado ao 8º Distrito Policial de Goiânia e, posteriormente, encaminhado à Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais (Depai), onde foi autuado por tentativa de latrocínio.

Apesar das imagens, o menor negou participação no crime. “Inicialmente ele estava ali para procurar um celular dele no bolso da vítima. Outra hora que estava ali para fazer o uso de entorpecente. Então a todo momento ele muda a versão dos fatos, o que demonstra que ele quer negar seu envolvimento no crime e dos demais suspeitos”, conta.

G1