Temer diz que “não haverá aumento” na alíquota do Imposto de Renda

Sob forte vaias Temer diz que não haverá aumento do imposto

O presidente da República, Michel Temer, enfatizou hoje (9) que não haverá aumento na alíquota do Imposto de Renda sobre Pessoa Física. O presidente participou da abertura do Encontro Nacional de Comércio Exterior (Enaex), no Rio de Janeiro. Temer reforçou a nota divulgada ontem (8) pelo governo de que essa proposta não seria encaminhada ao Congresso.

“Não é verdade, não haverá aumento. Absolutamente, não haverá”, disse o presidente.

Temer destacou ações do governo no incremento do comércio exterior e afirmou que o Brasil na presidência do Mercosul. Trabalha para concretizar o acordo bilateral com a União Europeia.

Reformas

O presidente destacou as reformas em discussão no Congresso Nacional e disse que traçou uma agenda com líderes partidários. Para concluir as reformas política, da Previdência e tributária até o fim deste ano.

“Ajustamos essa pauta para esse semestre. Se chegarmos ao final deste ano e tivermos completado o ciclo das reformas com essas três que aponte. Teremos um 2018 mais próspero e mais desenvolvido no nosso país”. Disse o presidente que recebeu vaias de parte da plateia, ao final de seu discurso.

“Como nosso desejo é apresentar ao mundo um governo reformista. Estamos empenhados em três reformas fundamentais”, disse ele. Que enfatizou a urgência específica da Reforma da Previdência. “Se não for feita agora, haverá de ser feita daqui a dois anos ou três anos. Porque daqui a três, quatro anos, se não a fizermos, só teremos dinheiro para pagar os salários e as pensões”.

Temer disse que seu governo optou por medidas que trarão reconhecimento no futuro em vez de “medidas populistas”. “São aquelas que, introduzidas hoje, ganham aplausos amanhã, e causam desastre depois de amanhã”. Disse ele, que afirmou acreditar que a agenda de reformas fará o desemprego cair.

O presidente disse que a primeira preocupação de seu governo foi informar aos brasileiros sobre a real situação das contas públicas e, por isso, propôs o teto dos gastos públicos, aprovado pelo Congresso Nacional.

Exportações

Temer destacou que é preciso aumentar a eficiência do escoamento da produção brasileira, o que inclui melhorar a infraestrutura e reduzir a burocratização.

“Esse ponto da desburocratização é essencial, porque queremos nossos empreendedores produzindo e gerando empregos, e não fazendo fila e preenchendo formulários”, disse o presidente, que apontou concessões e privatizações como iniciativas que devem melhorar a infraestrutura.

Uma terceira via mencionada é a dos acordos internacionais, para aproximar o Brasil de outros mercados e buscar o incremento das exportações.”Estamos incentivando o diálogo com parceiros de peso”, afirmou ele, que apontou países asiáticos e da costa do Oceano Pacífico como alguns dos parceiros comerciais buscados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock Detected

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios