TCE-GO aponta rombo de R$ 1,4 bilhão nas contas do Governo Marconi (PSDB).

0
123

Ao votar parecer pela aprovação das contas de 2014 do Governador Marconi Perillo, o TCE-GO acabou por trazer à tona a verdade sobre o governo tucano em Goiás. O Tribunal ressalvou as contas do exercício passado, haja vista o rombo de R$ 1,4 bilhão na conta centralizadora do Estado, que é a conta que reúne todos os recursos disponíveis do tesouro estadual. Esse déficit, que acompanha o Governo desde 2001, cresceu R$ 633 milhões no ano de 2014, ano de eleição.

O Tribunal, composto por 7 conselheiros, dos quais 6 foram indicados por Perillo, poderia ter rejeitado as contas do tucano, já que tecnicamente é uma medida que se impõe, até mesmo porque os próprios conselheiros reconheceram que a sistemática usada pelo atual governo é incompatível com a atividade estatal e fere a lei de responsabilidade fiscal.

A verdade trazida à lume pelo TCE-GO mostra que o Governo de Goiás mente ao povo quando anuncia em caríssimas campanhas midiáticas que Goiás foi o estado que mais diminuiu sua dívida. Além do rombo de R$ 1,4 bilhões no caixa, o Estado tem uma dívida consolidada de R$ 17,3 bilhões, conforme dados do Banco Central. No últimos quinze anos, 12 deles sob o comando de Perillo, a dívida do estado aumentou 114%.

No orçamento divulgado para 2015 o estado estima arrecadar algo perto de R$ 16,5 bilhões. As despesas correntes ou de custeio, somadas as despesas de capital, que englobam folha de pagamento, encargos sociais e juros da dívida, irão comprometer R$ 16 bilhões dessa receita. O rombo de R$ 1,5 bilhão respaldado pelo TCE-GO não terá como ser suprido. A tendência é que Goiás chegue no próximo exercício com um saldo negativo ainda maior, até porque o limite de endividamento do estado, que é de 18% da sua receita, está estourado e a captação de novos empréstimos vedada pela lei de responsabilidade fiscal.