Suspeitos de matar adolescentes na porta de boate em Caldas Novas são presos

0
155

Câmeras flagraram quando vítimas, de 15 e 17 anos, foram mortas.

A Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) de Caldas Novas, no sul de Goiás, apresentou um suspeito de 20 anos e outro de 23, acusados de matar dois adolescentes na porta de uma boate, onde ocorria uma festa, no dia 30 de maio. Segundo a polícia, o crime foi motivado por rixa entre grupos rivais.

Delegada titular da DPCA e responsável pelo caso, Sabrina Leles de Lima Miranda informou que os suspeitos foram detidos no dia 7 de junho com mandados de prisão temporária. Na última terça-feira (7), foi expedido o mandado de prisão preventiva dos dois e ambos estão detidos na Unidade Prisional de Caldas Novas.

As mortes aconteceram na entrada de uma boate e foram gravadas por câmera de segurança (veja vídeo abaixo). Segundo a polícia, um dos suspeitos chegou ao local disparando contra as vítimas enquanto o outro o aguardava em uma moto para facilitar a fuga.

Os disparos mataram Luis Fernando Ferreira Justino, 17 anos, e Wesley Gabriel Machado de Moraes, 15 anos, além de ferir o segurança do local, José Fábio Alves de Oliveira.

A delegada apurou que os suspeitos e Luis Fernando eram de turmas rivais. Os três faziam parte de um grupo de mensagens de um aplicativo em que se desafiavam a mostrar fotos de armamentos cada vez mais potentes.

Segundo a delegada, a perícia conseguiu recuperar imagens dos celulares dos suspeitos que mostram diversos armamentos. No celular do suspeito de 20 anos foi encontrada uma foto do mesmo levando outra pessoa não identificada com arma na mão, confirmando o papel do mesmo como piloto.

“No aparelho do suspeito de 23 anos foram encontradas mais de 20 fotos de armas. Ele afirma que tem uma paixão por elas”, disse a delegada.

Segundo a polícia, a segunda vítima do crime, Wesley Gabriel, não era um alvo programado. A delegada explicou que ele estava tentando convencer o organizador da festa a deixá-lo entrar quando foi atingido. “Ele não tinha envolvimento com os demais”, afirmou.

A polícia apurou que o suspeito de 23 anos também havia tentado matar um amigo de Luis Fernando, no dia 9 de maio deste ano. Luis enviava constantemente mensagens ao suspeito dizendo que iria conseguir uma arma de fogo para ‘acertar as contas’ com o mesmo.

As investigações apontaram que Luis Fernando também acreditava que o suspeito de 23 anos tinha roubado seu celular anteriormente.

Os suspeitos presos devem responder por duplo homicídio qualificado e por duas tentativa de homicídio qualificado. A delegada Sabrina Leles de Lima Miranda informou que eles podem ficar detidos por mais de 30 anos, se condenados pelos crimes.

G1