Servidores acusam Governo de Goiás de apropriação indébita dos consignados

0
53

Vários servidores públicos estaduais estão denunciando nas redes sociais que o Governo de Goiás está descontando os valores referentes a empréstimos consignados e não está repassando esses valores aos bancos. Resultado: os servidores estão sendo cobrados pelos gerentes de contas da CAIXA e sendo ameaçados de negativação dos nomes nos bancos de dados de todo o Brasil.

Segundo relatos, essa prática vem se repetindo há 2 meses e os bancos, procurando a forma mais rápida de receber seus créditos, estão ligando diretamente para os servidores e cobrando-os indevidamente, diga-se de passagem.

“Problema não é meu, expliquei pra moça ao telefone. Se o dinheiro não chegou na CEF, cobre do atravessador… chamado governo do estado que já descontou do meu salário”, diz um servidor irritado com a cobrança e a ameaça do gerente de negativar o nome dele nos serviços de proteção ao crédito.

Além de improbidade administrativa, a prática do governo tucano pode ser enquadrada como apropriação indébita e o gestor poderá responder criminalmente por não ter repassado as quantias já descontadas dos servidores aos bancos. Não obstante, os servidores poderão propor ações na justiça a fim de que o dano moral e o constrangimento ilegal, em virtude das cobranças indevidas, sejam reparados.

Advogados ouvidos pelo Blog disseram que tanto os Bancos quanto o Governo do Estado poderão ser obrigados a indenizar os servidores em até 300 vezes o valor cobrado indevidamente.

Mais um absurdo que acontece no estado de Goiás, governado pelo tucano Marconi Perillo.