Sem trabalhar há 16 anos, Valéria Perillo ganha aposentadoria

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

Desde a última terça-feira, 15, a primeira-dama de Goiás, Valéria Perillo, goza sua aposentadoria aprovada por unanimidade pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) com remuneração integral de R$ 15.206,43. A primeira-dama foi servidora da Assembleia Legislativa na década de 1980 e não exerce suas funções na Casa há pelo menos 16 anos. Para a aposentadoria, a pedido dela, o TCE considerou o período de serviços prestados à Organização das Voluntárias de Goiás (OVG).

Como mostra o perfil da primeira-dama no portal do governo de Goiás, Valéria Perillo é uma “ex-servidora pública”, sem concurso, com estabilidade garantida pela Constituição de 1988. Desde que o marido, o atual governador Marconi Perillo (PSDB), foi eleito governador, em 1998, Valéria Perillo deixou de exercer suas funções no Legislativo estadual.

Valéria Perillo continuou a ser remunerada pela Assembleia por seu trabalho na OVG no longo período em que Marconi Perillo governa Goiás. A primeira-dama comandou a entidade de 1999 a abril de 2005, voltou ao cargo em 2011 e permanece até hoje. No entanto, como o próprio nome diz, a Organização das Voluntárias de Goiás tem caráter social e sempre foi presidido por outras primeiras-damas sem nenhuma remuneração.

Notícia postada em  

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e nosso Termos de Uso, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.