Seis são presos suspeitos de roubar eletrônicos em dez cidades goianas

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

qaudrilhaUma ação conjunta entre as polícias civil e militar prendeu seis pessoas suspeitas de integrar uma quadrilha que roubava produtos em lojas de eletroeletrônicos de Goiás. De acordo com as investigações, as ações criminosas eram realizadas desde outubro do ano passado e causaram prejuízos de mais de R$ 500 mil aos comerciantes, em pelo menos dez municípios do estado.

A captura de quatro dos suspeitos aconteceu na manhã desta segunda-feira (9) em Trindade, na Região Metropolitana de Goiânia, por meio de cumprimento de mandados de prisão. Já os outros dois haviam sido presos em flagrante após roubos. Um sétimo suspeito permanece foragido.

Imagens gravadas por câmeras de segurança de uma das lojas roubadas, divulgadas pela polícia, mostram um dos assaltos. No vídeo, é possível ver quando um dos criminosos armados rende os funcionários. Em outro trecho, a quadrilha aparece saindo do estabelecimento com sacolas cheias de produtos.

Para tentar identificar e prender o grupo, as policiais se uniram para realizar uma operação. Após a investigação conjunta, foi constatado que todos os integrantes do grupo já tinham antecedentes criminais. Os policiais levantaram, então, os endereços onde cada um morava.

Segundo o delegado Paulo Ribeiro da Silva, os assaltos eram cometidos sempre no fim do expediente dos estabelecimentos. “Quando os funcionários baixavam as portas eles vinham munidos de arma de fogo e os trancavam em um cômodo. Depois de tirar qualquer possibilidade de resistência, eles subtraiam os objetos”, afirmou.

Com o grupo, a polícia apreendeu aparelhos de televisão, impressoras e videogames. Além disso, eles portavam um revólver calibre 38 e uma pistola 380. Também foram recolhidos três carros que seriam usados durante a fuga. “É um pessoal da pesada. O crime deles é complexo, já que roubavam diversos estabelecimentos. Existe também a suspeita de que eles têm ligação com roubo a bancos”, afirmou o comandante do Batalhão de Eventos da PM, major Clauber de Freitas.

Agora, os policiais procuram pelo sétimo suspeito de ligação com a quadrilha. A investigação também tenta apurar para quem as mercadorias seriam entregues ou vendidas.

G1

Notícia postada em  

  • 10 de junho de 2014
  • Da Redação