Aparecida de Goiânia, terça-feira, 11 de maio de 2021
Casa Própria

Secretário de Habitação faz visitas técnicas aos sorteados no Residencial Agenor Modesto I

Redação
24 de abril de 2021

As visitas são para confirmar pessoalmente as condições socioeconômicas que a pessoa sorteada se encontra e garantir o cumprimento de todos os critérios estabelecidos pelo programa Minha Casa Minha Vida

Está cada vez mais próximo o dia da Núria Paula de Araújo realizar o sonho de ter moradia própria. Ela, que foi uma das 125 pessoas sorteadas para os apartamentos do Residencial Agenor Modesto I, recebeu no final de março, a visita técnica social da secretaria de Habitação de Aparecida de Goiânia. “É um sonho que se tornou realidade. Eu não acreditei quando vi meu nome na lista, nem durmo direito de tanta ansiedade e receber a visita técnica só me fez acreditar que tudo isso é real. Minha renda é pouca e ainda tenho que pagar aluguel, agora com meu apartamento próprio vou poder ter qualidade de vida melhor”, comemorou a atendente.

As visitas técnicas sociais fazem parte do processo para entrega das chaves aos sorteados e tem como objetivo avaliar, in loco, se os contemplados atendem aos critérios estabelecidos pelo Programa Minha Casa Amarela (antigo Minha Casa Minha Vida). Nas visitas, que são realizadas pela secretaria de Habitação em parceria com a secretaria de Assistência Social, é gerado um diagnóstico que possibilita a identificação de famílias e pessoas em situação de vulnerabilidade que poderão ser inseridas nos programas assistenciais.

De acordo com o secretário de Habitação, William Panda, das 125 pessoas sorteadas, 110 já entregaram a documentação completa para análise e 85 receberam as visitas socioeconômicas. “Duas equipes da secretaria realizam cerca de 10 visitas por dia, de surpresa, sem aviso prévio. Para encontrar em casa aqueles que trabalham durante a semana, as visitas ocorrem inclusive nos feriados, sábado e domingo. Até esta sexta-feira (23) todos receberão a primeira visita. Caso alguém esteja em desacordo com os critérios, ele é retirado do programa e inserido aquele que está no cadastro reserva, que passa pelos mesmos processos”, destacou o secretário que afirmando que já ocorreram casos de desclassificação e desistência.

Conforme o edital, concluindo as visitas, a Comissão de Acompanhamento será convocada para fazer a análise da documentação e posteriormente esses documentos serão encaminhados à Caixa Econômica Federal (CEF) para aprovação ou reprovação dos sorteados. Neste processo é averiguado se consta algo que possa desclassificar o sorteado, por exemplo, se a pessoa é proprietária de algum imóvel e/ou se a renda é incompatível com que a pessoa alega. Em seguida, será iniciado o chamamento dos contemplados do cadastro de reserva para a entrega de documentação. Caso a lista de reserva acabe, é feito um novo sorteio. “Todo o cronograma, desde o lançamento do edital, passando pelo sorteio e agora as visitas garantem a lisura do processo de entrega dos apartamentos aos contemplados”, comentou o secretário.

“Por isso a visita é importante, pois tem o intuito de garantir que somente pessoas que atendam aos critérios exigidos serão beneficiadas com a moradia popular, neste caso, com um apartamento no Residencial Agenor Modesto I e assim possam se mudar, assim que possível, para a tão sonhada casa própria. Como todo o processo do sorteio é virtual, não temos o conhecimento de como é a vida das pessoas sorteadas, então a visita é uma oportunidade de garantir que tudo ocorra de forma limpa e transparente. A nossa intenção é que realmente entre no apartamento quem realmente precisa”, pontuou o secretário William Panda.

As visitas são para confirmar pessoalmente as condições socioeconômicas que a pessoa sorteada se encontra e garantir o cumprimento de todos os critérios estabelecidos pelo programa Minha Casa Minha Vida

Está cada vez mais próximo o dia da Núria Paula de Araújo realizar o sonho de ter moradia própria. Ela, que foi uma das 125 pessoas sorteadas para os apartamentos do Residencial Agenor Modesto I, recebeu no final de março, a visita técnica social da secretaria de Habitação de Aparecida de Goiânia. “É um sonho que se tornou realidade. Eu não acreditei quando vi meu nome na lista, nem durmo direito de tanta ansiedade e receber a visita técnica só me fez acreditar que tudo isso é real. Minha renda é pouca e ainda tenho que pagar aluguel, agora com meu apartamento próprio vou poder ter qualidade de vida melhor”, comemorou a atendente.

As visitas técnicas sociais fazem parte do processo para entrega das chaves aos sorteados e tem como objetivo avaliar, in loco, se os contemplados atendem aos critérios estabelecidos pelo Programa Minha Casa Amarela (antigo Minha Casa Minha Vida). Nas visitas, que são realizadas pela secretaria de Habitação em parceria com a secretaria de Assistência Social, é gerado um diagnóstico que possibilita a identificação de famílias e pessoas em situação de vulnerabilidade que poderão ser inseridas nos programas assistenciais.

De acordo com o secretário de Habitação, William Panda, das 125 pessoas sorteadas, 110 já entregaram a documentação completa para análise e 85 receberam as visitas socioeconômicas. “Duas equipes da secretaria realizam cerca de 10 visitas por dia, de surpresa, sem aviso prévio. Para encontrar em casa aqueles que trabalham durante a semana, as visitas ocorrem inclusive nos feriados, sábado e domingo. Até esta sexta-feira (23) todos receberão a primeira visita. Caso alguém esteja em desacordo com os critérios, ele é retirado do programa e inserido aquele que está no cadastro reserva, que passa pelos mesmos processos”, destacou o secretário que afirmando que já ocorreram casos de desclassificação e desistência.

Conforme o edital, concluindo as visitas, a Comissão de Acompanhamento será convocada para fazer a análise da documentação e posteriormente esses documentos serão encaminhados à Caixa Econômica Federal (CEF) para aprovação ou reprovação dos sorteados. Neste processo é averiguado se consta algo que possa desclassificar o sorteado, por exemplo, se a pessoa é proprietária de algum imóvel e/ou se a renda é incompatível com que a pessoa alega. Em seguida, será iniciado o chamamento dos contemplados do cadastro de reserva para a entrega de documentação. Caso a lista de reserva acabe, é feito um novo sorteio. “Todo o cronograma, desde o lançamento do edital, passando pelo sorteio e agora as visitas garantem a lisura do processo de entrega dos apartamentos aos contemplados”, comentou o secretário.

“Por isso a visita é importante, pois tem o intuito de garantir que somente pessoas que atendam aos critérios exigidos serão beneficiadas com a moradia popular, neste caso, com um apartamento no Residencial Agenor Modesto I e assim possam se mudar, assim que possível, para a tão sonhada casa própria. Como todo o processo do sorteio é virtual, não temos o conhecimento de como é a vida das pessoas sorteadas, então a visita é uma oportunidade de garantir que tudo ocorra de forma limpa e transparente. A nossa intenção é que realmente entre no apartamento quem realmente precisa”, pontuou o secretário William Panda.

DENÚNCIA DE IRREGULARIDADES?

envie um email para

[email protected]

2005 - 2021
magnifiercross linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram