Aparecida de Goiânia, quarta-feira, 22 de setembro de 2021
Imunização

Saúde implanta posto fixo de vacinação na UBS Anhambi

Marcus Vinicius
14 de setembro de 2021

Nesta terça, 14, Município totaliza dez pontos destinados à imunização com funcionamento de segunda a sábado de acordo com o estoque de vacinas

Nesta terça-feira, 14 de setembro, a Prefeitura de Aparecida vai ampliar os postos fixos de vacinação contra a Covid-19. A UBS Anhambi também passará a oferecer o serviço mediante agendamento, de segunda a sábado, sempre que o estoque de vacinas da cidade permitir. Assim, o município totaliza dez pontos permanentes de imunização.

Junto com a Anhambi, funcionam as UBS´s Cardoso, Andrade Reis, Jardim Olímpico, Jardim Florença e Veiga Jardim, a Central de Imunização e os drive-thrus da Cidade Administrativa, do Aparecida Shopping e do Centro de Especialidades.

Dessa maneira, amanhã, qualquer morador acima de 18 anos poderá receber a primeira dose no drive da Cidade Administrativa, das 8 às 18 horas, sem necessidade de agendamento, ou poderá acessar o aplicativo “Saúde Aparecida” e marcar o dia e horário da vacinação na Central de Imunização ou em uma das seis UBS’s citadas. O acesso à ferramenta está disponível no site da Prefeitura (aparecida.go.gov.br). Na hora de receber a vacina é necessário apresentar documento de identidade, Cartão SUS de Aparecida e comprovante de endereço.

Segunda Dose

Já a segunda dose estará disponível nos drives do Aparecida Shopping e do Centro de Especialidades e na Central de Imunização, das 8 às 18 horas. As UBS’s dos bairros Anhambi, Cardoso, Andrade Reis, Jardim Olímpico, Jardim Florença e Veiga Jardim também oferecem o serviço, das 8 às 16 horas. Para receber a dose de reforço em qualquer um desses locais não é necessário agendar, basta respeitar a data prevista no cartão de Vacinação e no dia programado apresentá-lo, juntamente com documento de identidade e CPF ou Cartão SUS.

Dose de Reforço (Terceira Dose)

Na próxima quarta-feira, 15 de setembro, será iniciada a aplicação da dose de reforço (Terceira dose) para a população em geral, acima de 70 anos, em todos os nove postos que já aplicam a segunda dose. Segundo estimativa da SMS, mais de 20 mil pessoas nessa faixa etária já receberam duas doses da vacina ou dose única e estão aptas para serem imunizadas com o reforço.

Para esse grupo receber a terceira dose do imunizante será necessário respeitar o intervalo de seis meses após a última dose do esquema vacinal (segunda dose ou dose única), independente da vacina aplicada. Os acamados não precisam entrar em contato novamente com a Central de Imunização para agendar a aplicação do reforço. A SMS fará esse controle.

Além dos idosos acima de 70 anos, as pessoas com alto grau de imunossupressão também deverão receber a terceira dose a partir do dia 15 de setembro, em nove postos. Nesses casos, o intervalo para a dose de reforço deverá ser de 28 dias após a última dose do esquema básico, também independentemente da vacina aplicada. De acordo com a Secretaria, cerca de duas mil pessoas desse grupo devem receber o reforço.

A aplicação da terceira dose é uma recomendação do Ministério da Saúde, que após analisar estudos clínicos e dados de hospitalização por covid, identificou a necessidade de adequar o esquema vacinal das pessoas que têm elevado risco de complicações e óbitos pela doença.

Tipo de vacina

Sobre o tipo de vacina indicado para a terceira dose, a coordenadora de Imunização da SMS, Renata Cordeiro, explica que ela poderá ser diferente daquelas aplicadas na primeira e segunda vez: “A recomendação é que a vacina a ser utilizada como terceira dose seja, preferencialmente, da plataforma de RNA mensageiro, ou, de maneira alternativa, vacina de vetor viral. Isto é, poderá ser da Pfizer, Janssen ou AstraZeneca, independentemente de qual tenha sido administrada até então.”

Quem são os imunossuprimidos

São considerados desse grupo as pessoas com imunodeficiência primária grave; em quimioterapia para câncer; transplantados de órgão sólido ou de células tronco hematopoiéticas (TCTH) em uso de drogas imunossupressoras; pessoas vivendo com HIV/Aids com CD4 <200 céls/mm3; pessoas que fazem uso de corticóides em doses ≥20 mg/dia de prednisona, ou equivalente, por ≥14 dias; pessoas que fazem uso de drogas modificadoras da resposta imune; pacientes em hemodiálise; pacientes com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas (reumatológicas, auto inflamatórias, doenças intestinais inflamatórias).

DENÚNCIA DE IRREGULARIDADES?

envie um email para

[email protected]

2005 - 2021
magnifiercross linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram