Rockhold quer lutar com Weidman em Nova York e chama Belfort de piada

0
61

Confirmado pelo Ultimate como o próximo desafiante ao título dos pesos-médios (até 84kg), Luke Rockhold está na torcida para que o senado aprove a legalização do MMA em Nova York. Sua intenção é ter a chance de lutar pelo cinturão contra Chris Weidman na cidade no fim do ano. O americano se vê superior a todos os atletas da divisão na trocação e acredita que, caso o campeão queira levar o combate para o solo, ficará ainda mais em apuros por conta de seu jiu-jítsu.

– Minha trocação é tão boa ou melhor que todo o resto, e sei que o meu jiu-jítsu também é. Sei que meu wrestling também é. Acho que ele não enfrentou um cara que pode trocar com ele como eu posso, que pode defender seu wrestling e superá-lo no chão com o jiu-jítsu. Não vou me preocupar em ser derrubado. É a última coisa com que me preocupo. Se ele me levar para o solo, estará em maior perigo do que se ficar em pé – afirmou, em entrevista ao Combate.com.

Crítico ferrenho de Vitor Belfort, que já o nocauteou, Rockhold deixou em aberto a possibilidade de fazer uma revanche com o brasileiro, a quem classificou como “uma piada”.

– Estou superando isso agora, deixando para lá, mas acho que ele é uma piada. Mas vou entrar lá, enfrentar Chris, acredito que vou vencer e se ele quiser uma revanche, venha me pegar. Vou estar com o cinturão.

Rockhold também comentou sobre a disputa do título dos pesos-penas (até 66kg), entre José Aldo e Conor McGregor, que será realizada no dia 11 de julho na luta principal do UFC 189, e o confronto entre Lyoto Machida e Yoel Romero, 27 de junho, no TUF Brasil 4 Final. Confira abaixo a entrevista:

DUELO COM WEIDMAN

– Acho que é incrível, acho que é um grande casamento de luta, eu e Weidman sabíamos que nos enfrentaríamos há muito tempo, antes mesmo de entrarmos no UFC. Espero que seja no Madison Square Garden, seria o local ideal para aquela rivalidade da Costa Leste com a Costa Oeste (estilo) Biggie/Pac. Estamos alcançando o auge de nossas carreiras, alcançando nosso potencial e acho que é o melhor momento para nos enfrentarmos. Vamos brigar.

DATA IDEAL PARA A LUTA

– Setembro está muito próximo, a luta é muito grande. Acho que não há tempo o bastante para promovê-la, então sei que não vai acontecer. Acho que vai ser mais entre novembro ou dezembro. Infelizmente, sei que é um longo tempo, mas estou torcendo para ser em Nova York. Vai passar pelo senado nesta semana, e quero abrir essas portas.

MOTIVOS PELOS QUAIS ACREDITA QUE VENCERÁ WEIDMAN

– Não tenho medo de ir ao chão. Minha trocação é tão boa ou melhor que todo o resto, e sei que o meu jiu-jítsu também é. Sei que meu wrestling também é. Acho que ele não enfrentou um cara que pode trocar com ele como eu posso, que pode defender seu wrestling e superá-lo no chão com o jiu-jítsu. Não vou me preocupar em ser derrubado. É a última coisa com que me preocupo. Se ele me levar para o solo, estará em maior perigo do que se ficar em pé. Vou deixar tudo solto em pé, não vou me segurar, não vou recuar nesta luta. Vou estar na cara dele. Weidman é um cara duro, acredito que ele vai aguentar. Vou me soltar. Estou apenas me aquecendo, realmente acredito que ainda há muito por vir. Ainda nem conseguir me soltar e ficar confortável. Acho que Weidman é o cara que vai me levar lá.

ALDO X MCGREGOR

– Estou curioso para ver o quão grande essa luta realmente vai ser! Acho uma ótima luta, um grande casamento de estilos. Estou curioso para ver como José vai lutar, se ele vai ficar em pé e fazer seu jogo, ou se vai realmente tentar quedas. Não é seu ponto forte, ele dá algumas de vez em quando, mas espero que ele não caia nesse jogo. Acho que é um ótimo casamento, é um confronto perigoso para o José. Conor é maior, um golpeador muito técnico, mas José é tão rápido, tão veloz e tão preciso também. Essa luta é muito parelha para mim, não vou mentir. Não vejo Conor com a mesma velocidade que José tem, (o brasileiro tem) chutes velozes e trocação mais afiada, enquanto Conor tem golpes mais abertos e bate muito duro. Ele pode pegá-lo, mas José potencialmente pode acertá-lo primeiro. Quem pode dar o melhor golpe e acertar o melhor golpe, a isso que (a luta) se resume. José tem que fazer um jogo de entra e sai. Veremos.

WEIDMAN X BELFORT

– Foi exatamente o que pensei que seria. Acho que disse exatamente o que aconteceu. Vitor veio, teve sua pequena explosão, Weidman o parou e finalizou. Não sabia que seria tão rápido, mas no momento que vi ele cair no chão, eu disse, “Acabou”. Vocês podem ver no meu comentário, no segundo exato que ele caiu, eu disse, “Acabou, marquem minhas palavras”. Dá para ver na cabeça do Vitor: ele não tem coração. Ele caiu para trás e desistiu. E quando um homem desiste tão rápido, não o vejo voltando para disputar um título.

POSSÍVEL REVANCHE COM VITOR

– Estou superando isso agora, deixando para lá, mas acho que ele é uma piada. Mas vou entrar lá, enfrentar Chris, acredito que vou vencer e se ele quiser uma revanche, venha me pegar. Vou estar com o cinturão.

LYOTO X ROMERO

– É uma luta dura para palpitar. Fiquei surpreso de Lyoto voltar a lutar tão rápido, achei que ele ia tirar mais tempo de descanso, e aceitar uma luta tão dura também, o Yoel Romero é um cara muito perigoso. Estilisticamente, acho que é uma ótima luta para Lyoto também. Ele é elusivo, difícil de se acertar. Yoel tem ótimo wrestling, mas não tem um jogo por cima capaz de controlar Machida. Acho que Machida pode se recolocar de pé. Não sei o quanto Yoel vai usar de wrestling, mas Yoel é um brigador em pé. Ele pode pegar o Machida, mas Lyoto tem um queixo muito bom e não é fácil de se encontrar. Ele pode frustrá-lo. É uma luta de cinco rounds, é uma luta parelha. Não sei o quão focado ele está após sua derrota. É outra luta como McGregor x Aldo, 50/50, ou 60/40.

Combate.com