Registro de inadimplência sobe 9,56% em maio, comparado com mesmo mês de 2013

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

INADIMPLENCIAO número de pessoas inadimplentes registrado no banco de dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) cresceu 9,56% em maio, em relação ao mesmo mês de 2013, a maior variação para esse tipo de comparação desde janeiro de 2010, quando teve início a série histórica. Na comparação com abril desse ano, o crescimento foi 1,38%, segundo os dados apresentados hoje (9).

O SPC Brasil informa ainda que havia cerca de 55,04 milhões de CPFs levados para registro no SPC ao final de maio. Em abril, eram 53,8 milhões de inadimplentes. Segundo a economista do SPC Brasil, Luiza Rodrigues, esse é o “resultado de um grande aumento de acesso ao crédito, combinado a um aperto monetário, de alta de juros”.

Para o presidente da CNDL, Roque Pellizzaro, a inadimplência identificada nos últimos meses tem sido influenciada por fatores como inflação, crescimento da massa salarial e desaceleração da atividade econômica como um todo.

O número total de dívidas em atraso aumentou 5,21% na comparação com maio de 2013. Boa parte desse aumento está relacionada às dívidas bancárias. De acordo com o estudo divulgado hoje, no segmento bancos, a alta de dívidas responde por 38% do aumento total de dívidas em atraso.

Outros setores, no entanto, acabaram ganhando espaço na taxa de inadimplência, segundo Luiza Rodrigues, dando como exemplo o segmento de comunicação, que engloba contas de internet, serviço de TV por assinatura e telefone. Segundo ele, o setor representou 23% do aumento total da inadimplência no país. “Em parte isso se deve em parte à popularização desses serviços”, explicou a economista.

ABr

Notícia postada em  

  • 10 de junho de 2014
  • Da Redação