Recursos do Pronaf são contratados por 98% dos agricultores

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

pronafAs linhas de créditos oferecidas pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) já foram acessadas por produtores agrícolas de 98% dos municípios brasileiros. O índice foi identificado pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) ao analisar a origem dos contratos firmados somente na safra 2013/2014, ainda em vigência até o fim do mês de junho.

Em números absolutos, significa dizer que agricultores familiares de 5.462 municípios, dos 5.570 que integram o território nacional, recorreram aos recursos da iniciativa nos últimos onze meses. Até o momento, o volume contratado foi de R$ 20,7 bilhões, o maior da história do programa.

Mantido pelo MDA, o Pronaf financia operações de custeio e investimento para projetos individuais ou coletivos de agricultores familiares e assentados da reforma agrária, com condições diferenciadas do mercado. Na avaliação do secretário-executivo do MDA, Laudemir Müller, a distribuição do crédito em todo o Brasil reflete a consolidação do programa como a principal política de apoio à organização produtiva da agricultura familiar.

“Nos últimos 15 anos, registramos um milhão de agricultores a mais no programa e tivemos um crescimento de recursos de R$ 2,3 bilhões para R$ 24,1 bilhões. Além de disponibilizar mais recursos para o meio rural, o Pronaf chega efetivamente a mais agricultores. Em muitos municípios, o recurso oferecido pelo programa é maior, inclusive, que o valor recebido pelo Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Por isso, o Pronaf é um programa bom para a agricultura familiar e, também, bom para os municípios. Ele estimula e impulsiona a economia local, principalmente, nas pequenas regiões, onde o meio rural é muito presente”, ressalta Laudemir Müller.

O crédito de R$ 24,1 bilhões foi anunciado pela presidenta Dilma Rousseff, no fim de maio. Com acréscimo de 14,7% em relação à safra 2013/2014, o montante financiará ações de custeio e investimento do Pronaf, no âmbito do Plano Safra da Agricultura Familiar 2014/2015. Esse é o maior volume de recursos, desde a implementação do programa.

Índice mantido nas últimas três safras

A alta adesão de agricultores familiares, oriundos de quase todos os municípios do País, não foi constatada somente no período 2013/2014. Os dados analisados pelo MDA revelam, também, que nas últimas três safras (2011/2012, 2012/2013 e 2013/2014) o índice de acesso às linhas do Pronaf manteve a cobertura de 98% dos municípios brasileiros, atingindo mais de 99,5% no total dos últimos 15 anos.

Apenas 28 municípios do território nacional, não tiveram registro de acesso aos créditos do programa no último triênio. Esses municípios estão localizados em dez estados – Ceará, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraná, Roraima e Rio Grande do Sul, com um município em cada unidade da Federação; Santa Catarina, com dois; Minas Gerais e Rio de Janeiro, com quatro cada; e São Paulo, com 12 localidades.

A partir da análise dos financiamentos, foi possível identificar que essas localidades não possuem caraterísticas agrícolas. Como é o caso de Cubatão (SP) e Belfold Roxo (RJ), que concentram parques industriais ou características eminentemente urbanas. O perfil econômico diferenciado explicaria a não existência de agricultores familiares e, consequentemente, a não contratação do programa. Além disso, cinco desses municípios foram instituídos no ano passado.

Conheça a história da família do interior da Bahia que, com recursos do Pronaf, estruturou sua propriedade.

Confira a evolução de recursos do Pronaf, por Plano Safra da Agricultura Familiar.

Fonte: Ministério do Desenvolvimento Agrário

Notícia postada em  

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e nosso Termos de Uso, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.