Quadrilha vende carros roubados de luxo por até R$ 2 mil em redes sociais

cruzeUm carregador de verduras, de 21 anos, foi preso na segunda-feira (30) suspeito de integrar uma quadrilha de roubo de veículos em Goiânia. Segundo a polícia, o grupo encomenda e negocia os carros roubados por meio de redes sociais e aplicativos para celular. Um carro de luxo, avaliado em cerca de R$ 70 mil na concessionária, por exemplo, é negociado por R$ 2 mil.

Após a prisão, a polícia flagrou, no celular do rapaz, a troca de mensagens entre ele e os demais integrantes do grupo. Nas mensagens, os suspeitos falam sobre métodos de roubo, como por exemplo abordar mulheres na porta de mansões. Eles comentam também as características do veículo e negociam o preço muito abaixo do praticado no mercado.

O suspeito foi preso depois de chegar à Central de Abastecimento do Estado de Goiás (Ceasa) dirigindo um Chevrolet Cruze, o que levantou suspeita dos policiais do Grupo de Intervenção Rápida e Ostensiva (Giro) da Polícia Militar.

Segundo a polícia, o carro tinha sido roubado na sexta-feira (27) em Goianápolis, na Região Metropolitana de Goiânia. O homem foi detido em flagrante por receptação. Ele já tem cinco passagens pela polícia e saiu do presídio há menos de um mês.

Após buscas na casa dele, a polícia encontrou outro carro e uma moto roubados. Assim que o suspeito foi preso, os membros da quadrilha ficaram sabendo e comentaram o caso trocando mais mensagens pelo aplicativo.

Outra quadrilha
A Polícia Civil também apresentou na segunda-feira (30) três suspeitos de integrar outra quadrilha de roubo de veículos em Goiânia. Segundo a polícia, eles roubavam os veículos na capital goiana e vendiam em Manaus.

O comércio era feito no porto da cidade, onde os veículos já chegavam com placas clonadas e documentos falsificados. “Então, eles têm documentação e uma placa quente. Só vai descobrir se aquele veículo for parado e checado os próprios chassis”, afirma o delegado Edson Carneiro, titular da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores (Derfva).

Dois suspeitos ainda são procurados. Um deles é advogado e apontado como chefe da quadrilha.

G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock Detected

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios