“Prioridade máxima” do governador = quase dois anos de atraso

0
50

O colunista Jarbas Rodrigues, do jornal O Popular, divulgou hoje que o governador Marconi Perillo (PSDB) quer dar “prioridade máxima” para as obras do aeroporto de cargas de Anápolis e do Centro de Referência e Excelência em Dependência Química (Credeq) de Aparecida de Goiânia. Se tudo ocorrer como o planejado e as obras forem entregues em setembro, conforme a nova agenda do governador, o atraso será de quase dois anos para cada uma.

Além dos vultosos aditivos na construção das estruturas e das perdas com paralisações nas obras, para a gestão das unidades será necessário ainda mais recursos dos cofres públicos. É que o Estado não vai assumir a administração dos locais, vai contratar terceiros. A estratégia faz parte da onda de terceirização de responsabilidade, assumida pelo governo de Goiás. O funcionamento é mais ou menos assim: o povo paga pra construir, paga mais caro pela demora e paga também para alguém lucrar com a omissão do governador, eleito para gerir.

GoiasReal