Por “fraude” em vídeo, PT vai à justiça e ao MP

0
57

Presidente do PT, Rui Falcão anunciou que partido entrará com representação na Justiça Eleitoral e no Ministério Público contra o vídeo fraudado

videoO presidente do PT, Rui Falcão, convocou uma coletiva de imprensa na tarde desta quinta-feira 28 para anunciar que o partido entrará com representação na Justiça Eleitoral e no Ministério Público contra a “fraude” em um vídeo do ex-presidente Lula.

No vídeo original, Lula pede votos para a candidata ao Senado por Goiás Marina Sant’Anna, do PT, mas na versão editada, possivelmente por marineiros, o vídeo traz logomarca da campanha de Marina Silva, candidata à presidência pelo PSB.

“O vídeo de hoje, que tem Lula apoiando Marina do PSB, é uma fraude”, disse Rui Falcão aos jornalistas. Questionado se atribuía a fraude ao PSB, ele evitou polemizar. “Eu não sei, precisa ser investigado. Não condenamos por antecipação”, afirmou. “Nós não estamos atribuindo a responsabilidade a nenhum partido”, disse ainda.

Segundo o dirigente petista, a legenda também pediu ao Google para que retirasse o vídeo do YouTube. Segundo o coordenador jurídico da campanha da presidente Dilma Rousseff, a empresa tem 24 horas para identificar o autor da publicação. Ele afirmou ainda que todas as medidas cabíveis estão sendo tomadas, inclusive ação civil.

“Uma medida é uma representação na justiça eleitoral, pois o vídeo pode levar o eleitor ao erro. Outra é junto ao Ministério Público. Essas são alunas medidas pra coibir esse tipo de prática”, afirmou Rui Falcão. Os dois vídeos foram exibidos na coletiva.

Assista abaixo o original, em que Lula diz que Marina trabalhará para combater as desigualdades sociais “em Goiás”. No editado, esse trecho é retirado.

247