Aparecida de Goiânia, domingo, 11 de abril de 2021

Polícia prende em Aparecida e Guapó grupo que aplicava golpes na internet

Marcus Vinicius
28 de março de 2021

 Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernéticos (DERCC), cumpriu um mandado de prisão temporária e cinco de busca e apreensão, na capital, Aparecida de Goiânia e Guapó, durante a segunda fase da Operação Estorno.

A ação, realizada e coordenada pela 6ª Delegacia de Combate a Facções e Lavagem de Dinheiro da DEIC de São Paulo, teve como alvo um indivíduo, suspeito de aplicar golpes pela internet. Os mandados foram expedidos pela Justiça de São Paulo.

O homem, integrante de uma associação criminosa investigada, residia em Goiânia e teria sido responsável por mais de R$ 25 milhões em prejuízos causados a diversas empresas de comercialização de produtos pela internet. A Operação Estorno teve a primeira fase deflagrada em outubro de 2019, quando 4 pessoas foram presas e 29 mandados de busca e apreensão, cumpridos, todos em São Paulo.

Após a análise dos dados obtidos naquela oportunidade, a equipe da DEIC/PCSP verificou que havia outros integrantes do grupo criminoso. “O núcleo agora investigado é responsável pelo prejuízo imenso e as empresas prestadoras de serviço de internet só perceberam depois que o montante já estava muito vultuoso”, afirmou a delegada Sabrina Leles, titular da DERCC/PCGO.

O goiano, de 32 anos de idade, preso temporariamente em decorrência dos golpes aplicados, ostentava uma vida de alto padrão financeiro, com viagens internacionais, carros de luxo, residência em bairro nobre da capital e uma propriedade na zona rural de Guapó. “O criminoso virtual analisa de forma minuciosa as brechas e falhas dos sistemas da empresa para poder aplicar os golpes e obter valores criminosos tão altos. Por isso, toda empresa vítima precisa procurar a Polícia Civil para que os fatos sejam investigados”, ressalta a delegada Sabrina.

Nesta quinta-feira, foram cumpridos um total de 11 mandados de busca domiciliar e cinco de prisão temporária em São Paulo – municípios de Guarulhos, São Bernardo do Campo, Praia Grande e São Vicente – e em Goiás. Foram apreendidos diversos cartões bancários, máquinas de cartões e computadores utilizados nas fraudes, bem como aparelhos celulares e veículos de luxo.

Fonte: Secretaria de Estado da Segurança Pública – Governo de Goiás

DENÚNCIA DE IRREGULARIDADES?

envie um email para

[email protected]

2005 - 2021
magnifiercross
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram