Polícia

Polícia identifica suspeito de matar jovem dentro de boate, em Goiânia

A Polícia Civil já identificou um suspeito de matar o jovem Raycá Fernandes, de 23 anos, baleado dentro de uma boate no Setor Jardim Atlântico, em Goiânia. De acordo com o delegado Ernani Cazer, adjunto da Delegacia de Investigações de Homicídios (DIH), que acompanhou a perícia no local e ouviu testemunhas, o rapaz tem 20 anos e está foragido.

“Já sabemos quem atirou na vítima. Segundo as testemunhas, o crime foi motivado por uma desavença antiga entre os dois”, relatou Cazer ao G1.

O caso segue em investigação na DIH, mas ainda não foi divulgado o nome do delegado que ficará responsável pelas diligências.

O crime aconteceu na madrugada de domingo (12). Raycá estava em uma festa na casa noturna, quando o suspeito armado entrou e atirou contra ele, que morreu no local.

Um dos organizadores do evento, Dhesley Marçal também disse que amigos da vítima contaram que ele tinha uma desavença antiga com o atirador. Entretanto, ele não soube informar quais os motivos dessa briga entre os dois.

Ainda de acordo com o organizador, a festa era em comemoração ao aniversário de uma academia da capital. “Tinha toda segurança, nós contratamos uma empresa e eles revistavam todo mundo. Agora temos que ver se houve alguma falha na hora de revistar o pessoal, isso é a empresa contratada que tem que responder”, disse Marçal.

Em nota, a boate explicou que apenas locou o espaço para a academia Vita Fitness e que toda organização e segurança era de responsabilidade deles. A casa noturna esclareceu, ainda, que é proibida a entrada de pessoas armadas dentro do evento, fato que foi descumprido pelos promotores do evento.

Já a Vita Fitness disse que não era a única responsável pela organização da festa, pois tinha apenas uma participação. A academia destacou que alguns funcionários do estabelecimento participavam dessa organização.

Entre esses organizadores está Thalysson Silva, que disse à TV Anhanguera, por telefone, que todas as pessoas eram revistadas na entrada. Porém, o atirador conseguiu burlar o esquema de segurança. Ele considerou que o que aconteceu foi uma fatalidade.

O corpo de Raycá deve ser enterrado no Cemitério Jardim da Saudade, em Goiânia, na manhã desta segunda-feira (13).

G1

Comentar

Clique aqui para comentar

Deixe uma resposta