Polícia apresenta suspeitos de roubar R$ 200 mil de construtora em Goiânia

0
37

Um dos detidos é casado com funcionária da empresa; veja vídeo do crime.

rouboA Polícia Civil apresentou nesta quarta-feira (27) dois homens suspeitos de roubar cerca de R$ 200 mil de uma construtora instalada dentro do Centro de Cultura e Convenções, em Goiânia. Um dos criminosos, de 35 anos, teria idealizado toda ação e contratado um comparsa, de 34 anos, para cometer a ação. Segundo as investigações, uma das funcionárias da empresa, esposa de  do suspeito mais velho, teria ajudado no crime de maneira involuntária. Câmeras de segurança do local registraram todo o roubo.

O crime aconteceu em abril deste ano. Nas imagens do circuito interno de monitoramento, é possível ver o momento em um funcionário da empresa carregando uma caixa com R$ 250 mil, acompanhado de outros três colegas de trabalho, descem as escadas do prédio em direção ao estacionamento. Segundo a polícia, o dinheiro seria usado para pagamento de empreiteiras.

Ao chegarem à garagem do prédio, o grupo foi abordado por um motociclista, que estava a arma e exigiu que soltassem a caixa com o dinheiro. Ainda segundo a polícia, o criminoso colocou os R$ 200 mil na mochila, deixando o restante do dinheiro no local e fugindo em seguida.

[saiba_mais]

De acordo com a polícia, o mandante do crime é marido de uma das funcionárias. De maneira involuntária, durante conversas em casa ou em almoços, ela relatava a rotina dos empregados e também sobre a movimentação financeira da construtora. “Ela é ingênua e o marido exerce um grande poder de influência sobre ela. Então não houve intenção de causar esse roubo da parte dela”, afirmou ao G1 o delegado da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic), Paulo Ribeiro.

As imagens da câmera de segurança também mostram essa funcionária mexendo no celular e mandando mensagem para o marido, momentos antes do assalto. Segundo o delegado, ela estava informando ao suspeito que estava saindo do trabalho naquele momento, acompanhando colegas de trabalho que estavam com o dinheiro de pagamento da empresa e pedindo para que ele buscasse o filho na escola. Neste momento o mandante do crime ligou para seu comparsa, que cometeu o roubo.

A polícia chegou até a dupla no último dia 20, após analisar os dados do celular da funcionária que aparece no vídeo conversando com o marido. Ao ser preso, o motociclista confessou envolvimento no crime e disse que foi contratado pelo outro suspeito por R$ 60 mil. Já o marido da funcionária, apontado pelas investigações como mandante do crime, nega envolvimento no roubo.

Os dois foram indiciados por roubo. Eles estão presos preventivamente na Deic. A pena para esse crime pode chegar a até 10 anos de detenção.

G1