Polícia apresenta suspeitos de elo com mortes de bebê e jovem

0
95

Crimes foram motivados por disputa de tráfico e grupos rivais, diz polícia.

A Polícia Civil apresentou nesta quinta-feira (18) três homens presos suspeitos de envolvimentos em quatro mortes no Setor Pedro Ludovico, em Goiânia, incluindo os homicídios de Fábio Matos Resende, de 24 anos, e da enteada dele, um bebê de 1 anos e 8 meses, que estava em seu colo. Segundo o delegado Paulo Ludovico, adjunto da Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH), os crimes foram cometidos por disputa por pontos de vendas de drogas e vingança entre grupos rivais.

Os presos são Leonardo Costa da Silva, de 28 anos, Fabrício Gonçalves Coelho, de 24, e Ismael Costa Casemiro, de 20. “Inicialmente, nós apuramos que as mortes que aconteceram foram motivadas por disputas do tráfico. Um grupo atuava no Jardim das Esmeraldas e o outro no setor Pedro Ludovico”, esclarece o delegado.

Além do jovem e do bebê, a polícia apura ainda a relação dos suspeitos com as mortes de Raquel Costa Casemiro, de 18 anos, e Max Esteves Telecio Peixoto, de 23. O delegado explica ainda que Leonardo e Ismael são irmãos. Já Fabrício é ex-marido de Raquel. Eles teriam matado Fábio para vingar o homicídio de Raquel, assassinada por um grupo rival.

De acordo com a polícia, Fábio e a enteada morreram por engano. Na verdade, os suspeitos procuravam um colega dele, que teria feito os disparos e matado Raquel. O suspeito de ter cometido este crime é um menor de 16 anos, também irmão da mulher. Ele está apreendido na Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais (Depai).

Crimes
Segundo informações da Polícia Militar, o primeiro homicídio aconteceu por volta de 20h na Rua Couto Magalhães, próximo a uma feira livre. Max Esteves tinha feito compras no local e seguia para casa na companhia da namorada quando foi abordado por um homem armado. A poucos metros de casa, o rapaz foi baleado por pelo menos cinco tiros, não resistiu e morreu no local. A namorada não ficou ferida.

Já às 21h10 a Polícia Militar foi acionada para outro homicídio. Raquel foi assassinada quando passava de moto pela Rua 1002. Ela foi atingida por tiros na perna, braço e tórax e chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Dez minutos depois, os moradores do bairro voltaram a ouvir o barulho de tiros. Tanto Fábio quanto a enteada dele, que estava em seu colo, foram baleados e mortos.

G1