PM é preso suspeito de participar de furto a caixas eletrônicos em Goiânia

Outros quatro homens e uma mulher também foram presos em flagrante.

rouboUm policial militar do Serviço de Interesse Militar Voluntário Estadual (Simve) e outras cinco pessoas foram presas neste domingo (2) suspeitas de furtar caixas eletrônicos em uma agência bancária na Vila Morais, em Goiânia. Um sétimo integrante do grupo está foragido. Durante a tentativa de fuga, grande parte do dinheiro ficou espalhado pela rua. A Polícia Militar acredita que a quadrilha já tenha praticado outros crimes em bancos e dado um prejuízo de aproximadamente R$ 3 milhões.

De acordo com a assessoria de comunicação da PM, o agente temporário detido já respondia a outro processo administrativo, mas não foi informado por qual motivo. Ainda segundo a assessoria, ele deve ser expulso da corporação.

O grupo utilizou maçaricos para cortar parte da estrutura dos caixas eletrônicos e retirar as cédulas, em sua maioria de R$ 50 e R$100. Após colocar o dinheiro de bolsas, a quadrilha abandonou o equipamento e tentou fugir.

Durante a tentativa de fuga, o grupo foi surpreendido por policias militares que chegaram até os suspeitos após receber um alerta do sistema de segurança do banco. “Eles tentaram fugir a pé até dois carros que estavam esperando o grupo para auxiliar na fuga. Nós perseguimos os criminosos e conseguimos prendê-los, parte deles a pé e outros quanto tentavam escapar no carro”, disse o sargento da PM Julmar Fernandes da Silva.

Após checarem a identidade dos suspeitos, a polícia encontrou uma carteira de identidade funcional da Polícia Militar com um dos suspeitos. Ele faz parte do Simve há mais de um ano. “Ele [policial] tinha duas carteiras, uma falsa e a dele de policial. Na fuga, ele jogou uma fora achando que fosse a que tivesse o documento funcional, mas ele se desfez da errada. Checamos a identidade e realmente vimos que ele fazia parte do Simve”, disse o sargento.

A Polícia Militar informou que o grupo é suspeito de já ter realizado diversos furtos a bancos. Durante a prisão, um dos suspeitos disse aos agentes que, após essa ação, iriam até Brasília para cometer o mesmo tipo de crime. Com os suspeitos foram recuperados cerca de R$ 126 mil, incluindo as cédulas que ficaram espelhadas na rua e foram recolhidas pela perícia.

O policial militar temporário foi encaminhado para a Corregedoria da Polícia Militar, que vai apurar o caso. Os outros suspeitos foram encaminhados para a Delegacia Estadual de Investigações Criminai (Deic).

G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock Detected

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios