Aparecida de Goiânia, segunda-feira, 2 de agosto de 2021
Agressão policial

PM afasta policiais que agrediram advogado

Marcus Vinicius
22 de julho de 2021

OAB Goiás emitiu nota cobrando punição aos policiais do Giro que espancaram advogado.

Integrantes dogrupamento Giro, da Polícia Militar de Goiás agrediram o advogado Orcélio Ferreira Silvério Júnior enquanto ele estava algemado e imobilizado. As imagens da violência viralizaram nas redes sociais na quarta-feira (21/7).

O vídeo mostra o profissional levando uma série de tapas e socos e sendo arrastado pelo chão após tentar intervir a favor de um flanelinha que estava sendo abordado também com violência pelos policiais militares.  As imagens foram gravados por populares que estavam na via pública em que o advogado foi agredido.

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Goias, Lúcio Flávio, emitiu nota de repúdio cobrando a punição dos policiais envolvidos.

A truculência e o despreparo demonstrados pelos policiais nos vídeos chocam, basicamente, pelo abuso nítido na conduta dos policiais, que agiram de forma desmedida, empregando força além da necessária para o caso, em total descompasso com as garantias constitucionais, legais, e até mesmo contra as disposições contidas no Procedimento Operacional Padrão (POP) da Polícia Militar do Estado de Goiás", pontuou Lúcio Flávio Siqueira de Paiva..

No documento, o presidente da Ordem ressalta que "ao apresentar o repúdio, a OAB-GO exige providências imediatas do Governo de Goiás, da Secretaria de Segurança Pública, bem como da Corregedoria da Polícia Militar, quanto ao imediato afastamento dos responsáveis pela agressão, abertura de procedimento investigatório contra todos os agentes estatais envolvidos, para que sejam prontamente identificados e processados por crime de abuso de autoridade (Lei n. 13.869/2019), e outras eventuais tipificações condizentes às rigorosas sanções administrativas e criminais", frisa.

A nota procegue informando que "a OAB-GO, por meio de sua Comissão de Direitos e Prerrogativas (CDP), e da Comissão de Direitos Humanos (CDH), já acompanha os procedimentos policiais, e permanecerá firme no exercício da sua função social de defesa da população e da democracia, contra todos os excessos e sempre buscará junto aos órgãos competentes a aplicação da Justiça como punição aos abusos praticados pelos agentes do Estado"

Por meio de comunicado oficial, a PM de Goiás informou o afastamento do policial que atuou de forma abusiva contra o advogado.

Ao tomar conhecimento das imagens publicadas, a Polícia Militar instaurou um procedimento administrativo disciplinar para apurar os fatos e ainda determinou o afastamento das atividades operacionais do policial militar envolvido na abordagem. A Polícia Militar reforça que não compactua com qualquer tipo de excesso e que o caso está sendo apurado com o devido rigor”, afirmou a corporação.

Com informações do Conjur

OAB Goiás emitiu nota cobrando punição aos policiais do Giro que espancaram advogado.

Integrantes dogrupamento Giro, da Polícia Militar de Goiás agrediram o advogado Orcélio Ferreira Silvério Júnior enquanto ele estava algemado e imobilizado. As imagens da violência viralizaram nas redes sociais na quarta-feira (21/7).

O vídeo mostra o profissional levando uma série de tapas e socos e sendo arrastado pelo chão após tentar intervir a favor de um flanelinha que estava sendo abordado também com violência pelos policiais militares.  As imagens foram gravados por populares que estavam na via pública em que o advogado foi agredido.

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Goias, Lúcio Flávio, emitiu nota de repúdio cobrando a punição dos policiais envolvidos.

A truculência e o despreparo demonstrados pelos policiais nos vídeos chocam, basicamente, pelo abuso nítido na conduta dos policiais, que agiram de forma desmedida, empregando força além da necessária para o caso, em total descompasso com as garantias constitucionais, legais, e até mesmo contra as disposições contidas no Procedimento Operacional Padrão (POP) da Polícia Militar do Estado de Goiás", pontuou Lúcio Flávio Siqueira de Paiva..

No documento, o presidente da Ordem ressalta que "ao apresentar o repúdio, a OAB-GO exige providências imediatas do Governo de Goiás, da Secretaria de Segurança Pública, bem como da Corregedoria da Polícia Militar, quanto ao imediato afastamento dos responsáveis pela agressão, abertura de procedimento investigatório contra todos os agentes estatais envolvidos, para que sejam prontamente identificados e processados por crime de abuso de autoridade (Lei n. 13.869/2019), e outras eventuais tipificações condizentes às rigorosas sanções administrativas e criminais", frisa.

A nota procegue informando que "a OAB-GO, por meio de sua Comissão de Direitos e Prerrogativas (CDP), e da Comissão de Direitos Humanos (CDH), já acompanha os procedimentos policiais, e permanecerá firme no exercício da sua função social de defesa da população e da democracia, contra todos os excessos e sempre buscará junto aos órgãos competentes a aplicação da Justiça como punição aos abusos praticados pelos agentes do Estado"

Por meio de comunicado oficial, a PM de Goiás informou o afastamento do policial que atuou de forma abusiva contra o advogado.

Ao tomar conhecimento das imagens publicadas, a Polícia Militar instaurou um procedimento administrativo disciplinar para apurar os fatos e ainda determinou o afastamento das atividades operacionais do policial militar envolvido na abordagem. A Polícia Militar reforça que não compactua com qualquer tipo de excesso e que o caso está sendo apurado com o devido rigor”, afirmou a corporação.

Com informações do Conjur

DENÚNCIA DE IRREGULARIDADES?

envie um email para

[email protected]

2005 - 2021
magnifiercross linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram