Aparecida de Goiânia, domingo, 1 de agosto de 2021
Covid-19

Pfizer entrega 13,2 milhões de doses

Redação
20 de julho de 2021

Na tarde de segunda-feira (19), a farmacêutica Pfizer anunciou o envio de 13,2 milhões de doses do imunizante anti-COVID-19 ao país até o início de agosto.

Os lotes vão ser entregues em 13 voos de Miami, nos EUA, ao Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), a partir de hoje (20). A empresa já entregou 17 milhões das 200 milhões de doses, de acordo com o contrato com o governo federal, e promete cumprir a entrega total até o final deste ano.

Também na segunda-feira (19), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária autorizou a realização de uma pesquisa para avaliar a segurança e eficácia da terceira dose da vacina AstraZeneca, com participação dos voluntários que já tomaram a segunda dose 11-13 meses atrás. Adicionalmente, a Anvisa deu aval ao estudo sobre a eficácia do medicamento proxalutamida contra o coronavírus, defendido pelo presidente Jair Bolsonaro.

A pesquisa será realizada, além do Brasil, na Alemanha, Argentina, África do Sul, Estados Unidos, México e Ucrânia. Entretanto, o Brasil confirmou mais 615 mortes e 16.347 casos de COVID-19, totalizando 542.877 óbitos e 19.389.167 diagnósticos da doença, informou o consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa.

Com informações do Sputinik Brasil

Na tarde de segunda-feira (19), a farmacêutica Pfizer anunciou o envio de 13,2 milhões de doses do imunizante anti-COVID-19 ao país até o início de agosto.

Os lotes vão ser entregues em 13 voos de Miami, nos EUA, ao Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), a partir de hoje (20). A empresa já entregou 17 milhões das 200 milhões de doses, de acordo com o contrato com o governo federal, e promete cumprir a entrega total até o final deste ano.

Também na segunda-feira (19), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária autorizou a realização de uma pesquisa para avaliar a segurança e eficácia da terceira dose da vacina AstraZeneca, com participação dos voluntários que já tomaram a segunda dose 11-13 meses atrás. Adicionalmente, a Anvisa deu aval ao estudo sobre a eficácia do medicamento proxalutamida contra o coronavírus, defendido pelo presidente Jair Bolsonaro.

A pesquisa será realizada, além do Brasil, na Alemanha, Argentina, África do Sul, Estados Unidos, México e Ucrânia. Entretanto, o Brasil confirmou mais 615 mortes e 16.347 casos de COVID-19, totalizando 542.877 óbitos e 19.389.167 diagnósticos da doença, informou o consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa.

Com informações do Sputinik Brasil

DENÚNCIA DE IRREGULARIDADES?

envie um email para

[email protected]

2005 - 2021
magnifiercross linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram