Pelo menos 2 mil tucanos têm cargos públicos, revela Waldir

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

Segundo o deputado, relação de votantes com o poder público impossibilita seu projeto eleitoral no partido

Caso a desfiliação do deputado Waldir Soares do PSDB se confirme, os cerca de 9 mil eleitores do partido decidirão no próximo dia 21 entre o presidente da Câmara de Vereadores Anselmo Pereira e o deputado federal Giuseppe Vecci para a disputa pela Prefeitura de Goiânia. Isso, claro, se nesses dez dias que ainda restam não surgir nenhuma novidade.

Em visita à redação do POPULAR na tarde de ontem, Waldir afirmou que pelo menos 2.079 dos cerca de 9 mil filiados do PSDB de Goiânia estão lotados em administrações públicas. Segundo o parlamentar, que afirmou ter feito o levantamento em portais de transparência, 1.273 são servidores do Estado; 726 da Prefeitura de Goiânia; 41 da Assembleia Legislativa e 39 da Câmara de Goiânia.

Para o deputado, que não apresentou provas, mas garante que tem tudo documentado, a situação o coloca em desvantagem em relação aos adversários nas prévias. Ele afirma que esse foi um dos motivos que pesou na sua decisão de não participar mais da disputa interna e de deixar a legenda – embora não confirme data de saída. A ideia é de que, devido aos cargos, Vecci e Anselmo teriam mais influência sobre os votantes.

“Além disso, tem a preferência da cúpula tucana por outro candidato e a reunião que o vice-governador José Eliton (PP) fez no Palácio das Esmeraldas pedindo votos da bancada estadual para outro candidato”, diz.

O deputado argumenta que aguarda uma conversa com o senador Aécio Neves (PSDB) e também a promulgação da PEC que abre janela para troca de partido sem perda de mandato para só depois deixar PSDB. Ele acrescenta que já recebeu vários convites para filiação, mas que ainda não se decidiu.

O presidente do PSDB de Goiânia, Rafael Lousa, informou ontem que não houve nenhum comunicado por parte do parlamentar de que deixará a legenda. O vice-governador informou por meio de sua assessoria que não comentaria as declarações do deputado.

Notícia postada em  

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e nosso Termos de Uso, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.