Pearl Jam reúne 30 mil pessoas no Mané Garrincha

0
170

A banda norte-americana começou o show com mais de uma hora de atraso ao som da música “Release”

Nem mesmo o mau tempo desta terça-feira (17/11) impediu que os brasilienses fossem ver de perto o Pearl Jam. Com mais de uma hora de atraso, o grupo subiu ao palco do Mané Garrincha com a música Release. Entre os primeiros mega hits, esteveEven Flow, que foi acompanhado pela plateia do começo ao fim. Segundo a produção, 30 mil pessoas estiveram no estádio.

O vocalista Eddie Vedder saudou o público e fez uma comparação entre a capital e a cidade de origem do grupo: “Essa é a nossa primeira vez em Brasília. Esse clima de chuva parece Seattle. Obrigado por nos receberem”. Embora o astro tenha 50 anos, a voz e a bermuda fazem ele parecer o garoto dos anos 1990.

A apresentação faz parte da turnê Lightning bolt. Depois de Brasília, a banda segue para Belo Horizonte, na próxima sexta-feira (20/11), e Rio de Janeiro, no domingo (22/11), onde encerra sua estadia no Brasil. “Nós conhecemos pessoas muito legais no Brasil e da pra perceber que as pessoas curtem nossa música. Somos muito gratos por isso”, disse.

De acordo com a produção da banda, o motivo do atraso era que ainda havia muitas pessoas para entrar no estádio. “Os músicos queriam tocar com todos dentro”. Às 20h, a movimentação dos fãs ainda era tímida da arena. O engenheiro Antonio Lacerda, 36 anos, e a esposa, a psicóloga Édla Karla, estavam ansiosos para ver Pearl Jam. Segundo eles, a apresentação seria uma das três que lhe restavam para “zerar a vida”. “Já fui aos shows dos meus artistas preferidos. Faltam, além do Pearl Jam, Rolling Stones e AC/DC.”

A professora Maria Cristina, 49 anos, assistirá ao grupo de Seattle ao lado da prima, a arquivista Conceição Braga, 46. A dupla aguarda ansiosa por um dos maiores sucessos do Pearl Jam. “Black é nossa música favorita. Acho que será o grande momento do show”, avalia Maria Cristina.