Para controlar receitas, partida pode ser vendida

0
64

Sérgio Rassi concedeu entrevista agora há pouco a Rádio 730, onde esclareceu muitas dúvidas relativas aos últimos dias vividos pelo Goiás Esporte Clube. Dentre essas dúvidas, uma específica chamou atenção devido a sua controvérsia em relação ao prometido: a venda de jogos para outros estádios fora do estado. O jogo a ser vendido? A partida contra o Flamengo. No entanto, apesar da promessa, o principal motivo é no mínimo plausível.

A partida em jogo é entre Goiás e Flamengo. O jogo está marcado para o dia 26 de julho, às 16h, no Serra Dourada. Mesmo com a promessa feita aos associados do Nação Esmeraldina que todos os jogos com o Goiás de mandante seriam no Serra, poderá haver uma quebra diante da grande necessidade financeira vivida no atual momento do clube.

Segundo Sérgio, o Goiás deve aos jogadores o bicho pela conquista do Campeonato Goiano (do qual segundo ele seria de uma bonificação ainda não paga pela Federação Goiana de Futebol), e mais três bichos envolvendo os jogos do Campeonato Brasileiro. Diante dessa deficiência, e sempre priorizando o pagamento dos salários, a venda da partida poderia ser algo que solucionaria o atual problema de maneira fácil e rápida.

Para jogar em Manaus, a proposta foi de R$1,2 milhão de reais, confirmado pelo presidente na entrevista como ‘um pouco mais de 1 milhão de reais livres’. Para tentar convencer o torcedor do Nação Esmeraldina a aceitar, está sendo preparada uma enquete, explicando as necessidades financeiras do clube, e montando um espaço vip para que os associados assistam a partida: uma ampla área, inclusive com telão.

Em caso de aceite, Rassi disse que com a renda faturada poderá até mesmo trazer um jogador de mais nome para auxiliar o time no restante da competição nacional. A pesquisa entre os associados do Nação Esmeraldina deverá ocorrer com certa brevidade tanto para saber o futuro da partida em Goiânia, e para já preparar este espaço vip dos associados.

Treinador:

Outro ponto tocado na entrevista foi o do treinador a ser contratado. De plano, Rassi descartou muitos dos já citados, inclusive Dado Cavalcanti, onde foi veiculada nas rádios de Belém do Pará que o Goiás teria sim interesse. Rassi ainda citou um novo contato, com nome a ser mantido em sigilo e que ainda não foi veiculado nos meios de imprensa. A negociação está em andamento. Com informações ainda não confirmadas, este novo treinador citado poderá ser um que treinou recentemente um time que atua na Série B, e é conhecido de Harlei.

Esmeraldino.com