Papa recebe pela primeira vez vítimas de padres pedófilos

papaO papa Francisco recebeu pela primeira vez no Vaticano seis vítimas de padres pedófilos, anunciou nesta segunda-feira a assessoria de comunicação da Santa Sé.

O pontífice recebeu dois britânicos, dois alemães e dois irlandeses que sofreram abusos sexuais de religiosos.

O encontro aconteceu na residência privada de Francisco no Vaticano, a Casa Santa Marta, onde ele mora desde sua eleição como pontífice em março de 2013.

O papa Francisco denunciou a cumplicidade inexplicável da Igreja com padres pedófilos durante a missa que antecedeu o encontro.

“Há tempos sinto no coração a profunda dor, o sofrimento, tanto tempo oculto, tanto tempo dissimulado com uma cumplicidade que não, não tem explicação”, declarou em uma comovente homilia durante a qual pediu várias vezes perdão.

O pontífice também reconheceu que a dor e os suicídios de vítimas de abusos sexuais pesam sobre ele próprio e sobre toda a Igreja.

“Alguns sofreram inclusive a terrível tragédia do suicídio de um ente querido. As mortes destes filhos tão amados de Deus pesam no coração e consciência, minha e de toda a Igreja”, afirmou o Papa argentino.

“Eu peço a graça de chorar, a graça de a Igreja chorar e fazer a reparação pelos seus filhos e filhas que traíram a sua missão, que abusaram de pessoas inocentes”, disse ele, de acordo com uma transcrição do Vaticano.

“Diante de Deus e de seu povo eu expresso a minha tristeza pelos pecados e crimes graves de abuso sexual que padres cometeram contra vocês. E eu humildemente peço perdão”, disse.

Francisco se comprometeu desde o início a lutar contra a pedofilia e criou uma comissão para a proteção da infância, que tem entre seus integrantes uma vítima, a irlandesa Mary Collins.

Apesar dos gestos, as associações de vítimas consideram que a Igreja não está fazendo todo o possível para impedir que padres abusem sexualmente de menores de idade em todo o mundo.

Um grupo de ativistas mexicanos enviou na quinta-feira uma carta ao papa Francisco na qual pede “decisões estruturais” para acabar com os “padres abusadores”.

As vítimas pedem que as boas intenções manifestadas pelo papa virem normas específicas, explicou José Barba, ex-membro dos Legionários de Cristo, de 75 anos.

Barba foi vítima de Marcial Maciel, o falecido fundador da poderosa congregação, protagonista do maior escândalo de pedofilia da instituição, que recebeu durante décadas a proteção de João Paulo II.

Terra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock Detected

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios