Operação Dragon: Desmantelada quadrilha de arrombamentos de cofres

0
242

A Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos (DRF) da Polícia Civil do DF desmantelou uma quadrilha especializada em arrombamentos de cofres. Os criminosos atuavam em bancos, agências dos Correios, postos de combustíveis e conveniências bancárias, pelo menos desde novembro do ano passado. Um detalhe chama a atenção: o suposto líder da organização coordenava as ações de dentro do presídio, em Brasília.

A investigação deflagrou a Operação Dragon, nesta manhã (06/04), quando 90 policiais civis cumpriram 12 mandados de prisão provisória e 15 de busca e apreensão em Samambaia, Riacho Fundo, Recanto das Emas e São Sebastião. Todo o trabalho policial foi autorizado pela 2ª Vara Criminal de Samambaia.

Na busca e apreensão, os policiais encontraram na casa de um dos alvos, no Riacho Fundo I, o equipamento utilizado em arrombamento de cofres (foto).

A operação recebeu este nome porque o líder do grupo, Rodrigo Pereira de Deus, de 29 anos, é conhecido como Dragão. Ele cumpre pena em regime semiaberto no CPP (Centro de Progressão Penitenciária), no Setor de Indústrias (SIA).

Agora os envolvidos serão indiciados pelo delegado-chefe da DRF, Fernando César Costa, por formação de quadrilha, roubos e furtos. Além de dinheiro, mais de R$ 400 mil, eles chegaram a levar armas e coletes balísticos da equipe de segurança de uma das agências invadidas do Sicoob, uma cooperativa de crédito, com o intuito de praticar outros crimes. A atuação dos criminosos vinha sendo monitorada por policiais civis nos últimos meses. Eles participaram de pelo menos 10 furtos.

Na noite da última sexta-feira (01), policiais militares prenderam três homens que atuavam de forma semelhante, em arrombamento de cofres, e têm vínculos com a quadrilha desbaratada pela Operação Dragon. Os crimes eram praticados em Águas Claras e Taguatinga.