Bem-vindo(a) à Aparecida de Goiânia
Prevenção

Ômicron e influenza: Saiba os cuidados para se prevenir e não pegar nenhum destes vírus

Redação
18 de dezembro de 2021

O número de casos de ômicron, a nova variante do novo coronavírus, segue acelerado pelo mundo, já atinge 77 países e, nesta quinta-feira (16), só o Reino Unido registrou 88.376 novas infecções, o maior número de casos diários de Covid-19 desde o início da pandemia.

No Brasil, foram registrados até agora 19 casos, mas com a chegada das festas de fim de ano, possibilidades de aglomerações e menos restrições de circulação, além do surto do vírus da gripe Influenza A (H3N2), que atinge pelo menos cinco capitais, é importante tomar muito cuidado, saber quais os sintomas dos dois vírus e se prevenir.

Segundo dados do Ministério da Saúde, as infecções por ômicron foram registradas em São Paulo (13), no Distrito Federal (2), no Rio Grande do Sul (2) e em Goiás (2). O Rio de Janeiro não tem caso de ômicron, mas é o estado que mais sofre com a epidemia do vírus

Há ainda, sete casos em investigação em Goiás (2) e Minas Gerais (5). Uma pessoa morreu na Bahia.

Sintomas mudaram de uma cepa para outra

No início da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2) os sintomas mais comuns eram tosse persistente, dores no corpo, febre e perda de olfato e paladar.

A variante delta acrescentou dor de cabeça e fadiga, mas perda de olfato e paladar eram menos comuns.

Com a ômicron, a lista de sintomas mudou, alguns são semelhantes aos da gripe, outro problema que afeta o Brasil com o surto de influenza que está provocando lotação em postos de saúde e hospitais de vários estados.

Confira os sintomas da ômicron

. dores no corpo - músculos doloridos, principalmente na região da lombar;

. dor de na cabeça;

. fadiga;

. dor de garganta ou garganta arranhando;

. nariz entupido, a chamada congestão nasal;

. tosse seca,

. problemas estomacais e fezes moles; e,

. episódios de suores noturno, como constataram médicos ingleses.

Confira os sintoma da gripe - Influenza A (H3N2)

. febre alta com início agudo;

. dor de cabeça;

. dores articulares;

. constipação nasal;

. inflamação de garganta; e,

. tosse.

. Em crianças, principalmente, pode acarretar ainda crises de vômito e diarreia.

Veja como se prevenir

De acordo com os especialistas, a melhor maneira da população se proteger é a mesma usada para se proteger contra a Covid-19:

. Usar máscaras;

. lavar as mãos sempre que preciso;

. manter o distanciamento social; e,

. manter os ambientes devidamente ventilados.

Eles alertam que a contaminação pela Influenza também pode evoluir para quadros mais graves com necessidade de cuidados hospitalares.

A recomendação das autoridades de saúde é procurar atendimento ambulatorial assim que esses sintomas surgirem. Pacientes sintomáticos também devem permanecer em isolamento. Os menores, por exemplo, não devem ser levados à escola.

Covid-19 Brasil – mortes e casos

O Brasil registrou nesta quinta-feira 173 mortes por Covid-19, totalizando 617.521 óbitos desde o início da pandemia.

Desde sexta, por causa de um ataque hacker, vários estados deixaram de acessar o site do Ministério da Saíde para informar os dados. Nesta quinta, as secretarias de GO, MS, PB e TO não informaram novos dados.

Desde março do ano passado, o país registrou um total de 22.203.136 pessoas que já tiveram ou têm o novo coronavírus - 3.805 foram confirmados ontem.

França restringe vôos do Reino Unido

A acelerada disseminação da variante ômicron do novo coronavírus no Reino Unido está colocando o país na lista de destinos que devem ser evitados pelos ingleses, como é o caso do Brasil. Nesta quinta-feira (16), a França anunciou que vai proibir a maioria das viagens para o Reino Unido ou que cheguem do país.

Na França foram detectados 240 casos da nova cepa. O país, onde 71% da população completou o ciclo de imunização, se aproxima das 50 mil infecções por dia.

Restrições para entrar na França

Será permitida a entrada no país apenas de pessoas em viagens por motivos essenciais a partir da meia-noite de sábado (20h de sexta-feira, no horário de Brasília), como intercâmbio de estudantes ou em caso de morte de familiares. A restrição vale sobretudo para deslocamentos a turismo ou trabalho.

Cidadãos britânicos com residência na França e suas famílias poderão retornar do Reino Unido e vice-versa, assim como residentes em outros países da União Europeia que precisam passar pelo território francês para chegar a suas casas.

Mas, para entrar na França, os viajantes, vacinados ou não, deverão apresentar um teste negativo feito menos de 24 horas e comunicar um endereço, no qual terão que ficar em isolamento por sete dias.

DENÚNCIA DE IRREGULARIDADES?

envie um email para

[email protected]

2005 - 2022
magnifiercross linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram