Obras do novo prédio do Paço Municipal devem ser iniciadas em 60 dias

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

Projeto Arquitetônico entra agora em processo de licitação e expectativa é de dar ordem de serviço assim que finalizados os processos de contratação pública

O projeto arquitetônico do novo Paço Municipal foi apresentado ao prefeito Maguito Vilela (PMDB) na última semana. A obra será realizada com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) por meio do Programa de Modernização da Administração Tributária e Gestão dos Setores Sociais Básicos (PMAT). “Estas obras darão maior agilidade, modernidade e transparência no serviço público e consequentemente na administração pública. Com documentos informatizados”, destacou o prefeito Maguito.

De acordo com o secretário de Governo e Integração Institucional o novo paço será formado por blocos que abrigarão as secretarias e outras obras como o Anfiteatro. “O objetivo final é proporcionar um espaço corporativo para que os servidores possam prestar um bom trabalho e melhor atender os moradores e também empresários que buscam se instalar na cidade. Após esse projeto arquitetônico pronto vamos dar andamento às licitações para a construção do primeiro módulo e o prédio principal será formado pelo gabinete do prefeito e vice”, pontuou Euler Morais.

A área total do novo paço municipal é de 8 mil metros quadrados com sete pavimentos, sendo um pavimento para o gabinete do prefeito e outros cinco para secretarias e um para casa de máquinas. Cada pavimento terá cerca de mil metros quadrados, além de térreo e subsolo. A concorrência pública para contratação de empresa será iniciada ainda neste mês de fevereiro e a previsão é de que todo o processo tenha duração de 60 dias e logo após esse período as obras sejam iniciadas. O valor das obras do novo Paço é de R$ 16 milhões.

“Também fazem parte do projeto do novo paço o Anfiteatro e o Centro de Eventos para cerca de 2 mil pessoas e por fim a nova sede da Aciag. Além do projeto do novo paço temos em andamento 30 licitações para a compra de mobiliários, de veículos como carros e motos de fiscalização, modernização das redes de Tecnologia da Informática, georreferenciamento, digitalização dos documentos, dentre outros. Também está em andamento o projeto para o segundo módulo que abrigará a secretaria de Educação”, sublinhou Euler, acompanhado dos secretários Afonso Boaventura (Planejamento), Raul Coutinho (Licitação e Compras) e Ozéias Laurentino Júnior (Comunicação), e do presidente da Câmara de Vereadores, Gustavo Mendanha (PMDB).

PMAT – O valor dos recursos para o aprimoramento da máquina pública é de R$ 40 milhões, conquistados junto ao BNDES. Este recurso será utilizado na reforma de seis secretarias; ampliação da infraestrutura física do centro administrativo e instalação de anel de fibra ótica; modernização da infraestrutura de Tecnologia da Informação (TI); aquisição de veículos; capacitação de servidores; vigilância eletrônica dos prédios públicos; monitoramento da frota e gestão dos bens por nova contabilidade; entre outras ações, sendo várias já em aplicação.

Ainda dentro das ações inovadoras que compõem o PMAT estão também a implantação do subprojeto Cidade Inteligente, que estabelece como meta principal a modernização e ampliação da infraestrutura de tecnologia digital integrada. E ainda complementam o projeto de modernização a implantação de processo virtual, cadastro multifinalitário que visa interligar controle urbano, trânsito, saúde, educação, assistência social e segurança;  digitalização do acervo de arquivos (15 milhões de documentos) e implementação do sistema gerenciador de documentos eletrônicos.

Servidores serão capacitados

Os treinamentos que serão oferecidos dentro do Plano de Fortalecimento Institucional e Capacitação de Servidores foram definidos a partir de uma consulta à todas as secretarias. “Cada secretário informou quais são suas necessidades especificas”, explicou o secretário Ozeias Laurentino Júnior. “Também é previsto que aquele servidor que tiver um custo muito alto à prefeitura precisa permanecer no serviço público municipal por pelo menos dois anos. Se sair antes, terá que reembolsar a administração em 50% do valor total investido”, completou o secretário Jório Rios.

Os cursos serão aplicados em parceria com a Escola do Servidor, vinculada à Secretaria de Administração. “Qualquer servidor, desde recepcionistas à fiscais de todas as áreas poderão participar das capacitações, com possibilidade de melhoria salarial no futuro. O objetivo é mudar a rotina da prestação de serviços, treinar os servidores para que eles possam aproveitar mais os recursos disponíveis, principalmente na área da informática, além de favorecer a agilidade e a qualidade do atendimento público”, enfatizou Euler de Morais.

Notícia postada em  

Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e nosso Termos de Uso, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.