Obentô, uma forma criativa de se saborear os alimentos

0
308

Obentô, uma forma criativa de se saborear os alimentos
O obento (lê-se obentô), é muito mais que uma simples ¨marmita¨. Ele carrega um tom meio artístico em seu preparo. A apresentação do prato, ou seja, a aparência da refeição é tão importante quanto o sabor e o valor nutricional dos alimentos. E as crianças nascidas no Japão aprendem isso desde cedo.

No lugar de lancheira, levam uma espécie de marmitinha chamada Obento, que suas mamães cuidadosamente preparam, não economizando criatividade alguma para elaborá-los. E para isso hoje existe um mercado imenso de acessórios para criar os obentôs de deixar qualquer ocidental totalmente de queixo caído.

A começar pelas próprias “caixas de obentô”, que podem ser desde um simples Tupperware retangular, passando por formatos de personagens preferidos da garotada (e também de adultos ).

Além da aparência bonita, os obentôs geralmente levam em conta o valor nutricional que é de uma porção de proteína para duas porções de vegetais ou frutas (fibras e vitaminas) e três porções de arroz (ou outro carboidrato).

A História dos Obentos

No século 3, agricultores iam trabalhar no campo levando o almoço em um pote feito com folhas de bambu. Apenas por volta de 1.500 que surgiu o “obento bako” ou “caixa para obento”.

Nessa fase, o “obento” era um traço da elite: famílias endinheiradas levavam seu lanche, decorado em belas caixas de madeira, para contemplar dois hits locais, as vermelhas folhas de momiji e as rosa-claro de sakura, as cerejeiras. No final do século 19, ele se popularizou, impulsionado pela expansão ferroviária.

O país foi evoluindo e os obentos também. Nas últimas décadas do século passado, surgiram as caixas de alumínio e de plástico, ideais para o microondas.

Com a entrada da mulher no mercado de trabalho e as extensas jornadas exigidas pelas empresas, a refeição pronta para levar e saborear ganhou a indústria e se tornou um símbolo do Japão moderno. O “obento” adorna supermercados, lojas de conveniência e barraquinhas no metrô, 24 horas por dia, todos os dias da semana.

Hoje, a vida no arquipélago seria impensável sem ele. Pouca gente tem tempo para cozinhar e as casas e cozinhas no país são minúsculas. O “obento” é rápido, prático, saudável e eficaz. Resumindo… o obentô é a cara do Japão!