Aparecida de Goiânia, sexta-feira, 17 de setembro de 2021
Educação

O que funciona e o que não funciona na volta às aulas 

Marcus Vinicius
19 de agosto de 2021


Após o aprendizado de um período letivo, educadores dos EUA já calculam as medidas em camadas que podem ajudar, embora a covid-19 e suas variantes continuem a surpreender.

por 
acin  çãp e máscaras são as melhores medidas a serem administradas na volta às aulas.

por Brandon Guthrie é professor da Universidade de Washington

Justamente quando as escolas estavam se preparando para reabrir para o novo ano letivo, casos de covi-19 começaram a aumentar nos Estados Unidos, impulsionados em grande parte pela variante delta mais contagiosa. Os administradores escolares em todo o país estão trabalhando para trazer os alunos de volta à sala de aula com segurança, ao mesmo tempo em que proporcionam às crianças um ambiente de aprendizagem enriquecedor.


Como epidemiologista de doenças infecciosas na Universidade de Washington, passei o último ano e meio trabalhando com um grupo de epidemiologistas e profissionais de saúde para coletar, revisar e avaliar as evidências científicas sobre a covid-19 para agências de saúde pública estaduais e locais.
Nosso grupo concluiu que vacinas e máscaras funcionam bem para prevenir surtos de covid-19 em escolas, mas outras estratégias, como barreiras de plexiglass e verificações de temperatura, provavelmente não valem o esforço.

O que funciona

Uma vacina é a ferramenta mais importante para prevenir covid-19 nas escolas, bem como em quase todos os outros lugares. Foi demonstrado que todas as vacinas atualmente autorizadas para uso nos Estados Unidos ajudam a prevenir infecções e protegem contra doenças moderadas e graves. Algumas variantes, como a delta, podem ter maior probabilidade de causar infecções invasivas, mas as vacinações mostraram proteção contra a doença sintomática causada pela delta.
Quanto mais pessoas na escola forem vacinadas, menor o risco de um surto na escola e menor a probabilidade de alguém desenvolver uma doença grave se ocorrerem infecções.

 As vacinas covid-19 estão atualmente disponíveis para qualquer pessoa com 12 anos ou mais e é possível que pelo menos uma das vacinas seja autorizada para crianças em idade escolar nos últimos meses de 2021 ou no início de 2022.


As máscaras também são importantes. Nem todas as pessoas em uma escola podem ser ou escolherão ser vacinadas, e também há o risco de infecções repentinas, especialmente da variante delta. As máscaras reduzem o risco de uma pessoa infectada espalhar o vírus e fornecem alguma proteção para o usuário contra a infecção

Durante o último ano letivo, o uso de máscara reduziu a disseminação da covid-19 nas escolas. As máscaras também não atrapalham o dia letivo da mesma forma que outras medidas, como manter os alunos em grupos fixos ou encurtar o dia letivo para turnos divididos.

O que provavelmente não vale o esforço

Outras medidas de prevenção tiveram eficácia limitada em alguns ambientes, mas provavelmente não valem o custo e o esforço de implementação na maioria das escolas.
Barreiras de plexiglass, comuns em empresas e outros locais, podem ser caras e fazer pouco para prevenir a transmissão aérea em ambientes escolares. Em algumas situações, barreiras como proteções de mesa podem realmente aumentar o risco de transmissão, reduzindo a circulação de ar.


Verificações diárias de temperatura e rastreamento de sintomas também não provaram ser uma maneira eficiente de prevenir covid-19 em ambientes públicos. Essa abordagem ignora os casos assintomáticos, que são especialmente comuns entre crianças e adultos jovens. Ainda assim, os alunos, professores e funcionários devem ficar em casa até que tenham um teste negativo se apresentarem sintomas de covid-19 ou se tiverem sido expostos a alguém com covid-19.

Outras políticas podem reduzir a transmissão, mas podem ser perturbadoras para os alunos, como o distanciamento físico de pelo menos 2 metros ou separar os alunos em grupos que não têm permissão para se misturar. Se os alunos estiverem usando máscaras e, especialmente, se a maioria estiver vacinada, é improvável que essas medidas adicionem muito mais proteção. O CDC atualmente recomenda espaçamento de um metro nas escolas quando possível e medidas de prevenção em várias camadas quando não possível.


Também provavelmente não vale a pena testar todos regularmente. O teste frequente é caro, e exemplos do mundo real e modelos matemáticos indicam que o teste assintomático de rotina para covid-19 nas escolas oferece poucos benefícios adicionais além da vacinação e mascaramento generalizados. No entanto, o CDC inclui alguns testes assintomáticos nas escolas como um dos componentes potenciais de uma estratégia de prevenção em camadas.

O que fazer sobre a merenda

Quando converso com os administradores da escola sobre a reabertura com segurança, uma das perguntas mais comuns que eles me fazem é como administrar a hora do almoço, quando os alunos estão reunidos e nem sempre podem usar máscaras. Muitas escolas incluíram almoço durante o ano passado sem causar surtos de covid-19 , o que sugere que o almoço pode ser feito com segurança.

Para evitar a propagação do vírus, é útil ter um cuidado redobrado no refeitório.
Existem poucas evidências diretas sobre o risco de transmissão ao comparar as diferentes abordagens do problema do almoço, mas existem alguns princípios básicos de orientação.


Os alunos devem usar máscaras sempre que não estiverem comendo ativamente. Por mais desafiador que seja administrar um refeitório barulhento, gritar, cantar e falar alto espalham mais vírus e devem ser desencorajados, especialmente sem máscaras. E uma boa ventilação, especialmente em locais onde as pessoas estão comendo, é importante.


Os alunos também precisam manter distância uns dos outros enquanto comem. As escolas podem considerar ter mais períodos de almoço, fazer as crianças comerem em suas salas de aula ou usar outros espaços da escola para reduzir a aglomeração.

Riscos fora da escola

motivador mais forte da covid-19 em crianças, professores e famílias não é a escola – é o nível de transmissão na comunidade.

Dado o que sabemos atualmente, as escolas podem continuar a funcionar pessoalmente sem transmissão generalizada ligada às escolas. Quando a transmissão na comunidade é alta, as escolas devem tomar cuidado redobrado para seguir suas estratégias de prevenção. Mas a principal forma de proteger os alunos é impedir a disseminação da covid-19 fora da escola.

O que ainda não sabemos

Não está claro como a ascensão da variante delta afetará o retorno à escola. Pessoas infectadas com delta tendem a espalhar o vírus mais do que aquelas infectadas com outras cepas, e infecções emergentes dessa variante podem causar grandes surtos quando outras medidas de prevenção não estão em vigor. Contar apenas com vacinas para controlar a covid-19 não parece ser uma estratégia vencedora.
Mais crianças estão sendo infectadas durante o aumento da variante delta. Houve aumentos acentuados em julho e agosto de 2021 no número total de crianças identificadas com infecções e hospitalizadas por covid-19. Mas o número de casos na população em geral também aumentou. Houve apenas um aumento modesto na proporção de casos de covid-19 em crianças em relação a outras faixas etárias, e isso pode ser devido ao fato de que as crianças serem uma parte crescente dos não vacinados.

A covid-19 nunca deixa de fornecer novas surpresas. Muitos aspectos do próximo ano letivo permanecem desconhecidos, mas aprendendo com o que funcionou e o que não funcionou no ano letivo anterior, temos evidências de que na maioria das situações os alunos podem retornar com segurança para a escola pessoalmente, desde que essas medidas de prevenção em camadas sejam colocadas no lugar e respeitadas.


Brandon Guthrie é professor Associado de Saúde Global e Epidemiologia, Universidade de Washington

Traduzido por Cezar Xavier

DENÚNCIA DE IRREGULARIDADES?

envie um email para

[email protected]

2005 - 2021
magnifiercross linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram