O governo perdeu a áurea de mudança, diz Caiado

caiadoRonaldo Caiado e Iris Rezende normalmente estiveram em lados opostos nas eleições que disputaram. Neste ano, eles estarão juntos contra a chapa da base aliada. O democrata luta por uma vaga no Senado, enquanto o peemedebista quer voltar a assumir o governo estadual. Em entrevista à Rádio 730, o deputado federal defendeu a parceria com o antigo adversário.

Para Caiado, a coligação entre PMDB e DEM é baseada em teses, ideias e princípios. Ele cita os motivos que o afastaram grupo comandado por Marconi Perillo. “O governo perdeu a áurea de mudança, ele perdeu aquele compromisso com a transparência e a humildade. O governo deixou de humanizar o trato com o funcionário público e com o cidadão,” justifica.

Sobre Iris Rezende, Caiado aponta que ele aprendeu e se renovou após algumas derrotas. Como exemplo, o deputado cita a administração do parceiro a frente da prefeitura de Goiânia, que segundo ele foi reconhecidamente satisfatória.

Em relação à sua candidatura ao Senado, Caiado aponta quem ocupa o cargo tem muita força para defender o Estado de origem. Ele afirma ter experiência para desempenhar a função e, em sendo bem articulado, pode trazer muitos benefícios a Goiás.

Sobre os adversários, Caiado destaca o respeito que tem por Vilmar Rocha (PSD). Os dois foram companheiros de partidos no DEM. Em relação a Marina Sant’Anna (PT), ele prevê um duelo baseado nas capacidades parlamentares e históricos na vida pública.

A maioria dos prefeitos do DEM estão apoiando o governador Marconi Perillo. Caiado diz que entende a situação, pois sem aderir eles podem enfrentar muitos contratempos. Ele cita como exemplo o prefeito de Goiatuba, Fernando Vasconcelos (PMDB), que segundo ele, citou em uma entrevista que aderiu ao governo, pois caso contrário o município ficaram sob condições difíceis.

Governo estadual
Para Ronaldo, a campanha de Iris Rezende deve focar questionamentos em relação à área da segurança pública. Ele justifica afirmando que bandidos criaram toque de recolher no Estado. “As pessoas não tem mais coragem de sair de casa depois das 7 horas da noite,” diz.

PT
No segundo turno, existe a possibilidade de DEM e PT apoiarem Iris Rezende. Nacionalmente, Caiado é um dos parlamentares que mais criticam o governo da presidente Dilma Rousseff. Apesar disto, Caiado vê com naturalidade uma aliança no Estado. “Há um ponto de concórdia. E se no segundo turno, haver essa grande convergência em Goiás, cada um vai manter a sua independência,” aponta.

O candidato ao Senado apenas deixa claro que nacionalmente vai apoiar o candidato do PSDB Aécio Neves. E caso ele seja eleito, garante trabalhar para ajudar o governo tucano a promover as reformas que ele entende serem necessárias.