Número de vítimas de suspeito de estupros chega a 20 em Goiânia

0
61

estupradorSubiu para 20 o número de vítimas que reconheceram o motociclista Dennes Rafael Gomes, 30 anos, como autor de estupros na Grande Goiânia. Ele foi preso após cometer uma infração de trânsito e ser multado. De acordo com a delegada Ana Elisa Gomes, titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), entre os casos mais recentes está o de um homem, cuja idade não foi revelada, que foi obrigado pelo suspeito a manter relações sexuais com outra vítima, o que segundo a delegada, também configura abuso. Além disso, existem contra Dennes denúncia de mais um caso em que houve tentativa de estupro e 14 ocorrências roubos.

Segundo a delegada, o número de denúncias ainda deve aumentar. “No início, quando a gente divulgou o caso eram 16 vítimas. Porém, mais uma mulher o reconheceu na manhã desta terça-feira [12]. As demais vítimas também fizeram o reconhecimento, mas vão formalizar os depoimentos nesta tarde na delegacia. E outras pessoas estão entrando em contato, dizendo que quando o viram na televisão o reconheceram como sendo o seu agressor, além das vítimas apenas de crimes de roubo, onde não houve a situação de estupro”, disse.

Dennes havia confessado os primeiros 16 crimes, segundo a polícia, mas agora será novamente ouvido sobre os outros casos. Ana Elisa diz que a corporação está impressionada com a quantidade de crimes e que continua à procura de um homem de 37 anos, que seria comparsa do suspeito. “São muitos crimes atribuídos a uma única pessoa, na verdade quando a gente fala assim é claro que ele teve um parceiro. Mas o grande autor mesmo, aquele que executou os crimes de estupro, executou os crimes de roubo, foi ele. Então realmente são muitos delitos”, destacou Ana Elisa.

As investigações revelaram que o modo de agir do criminoso era semelhante em todos os casos e que não há indícios de premeditação. “Ele praticava o crime pela oportunidade, quando via que o comércio estava sem movimento. Até por isso ele não se preocupou com câmeras de segurança e prováveis testemunhas. Também não batia nas vítimas, apenas usava de ameaças. Ele era muito frio”, disse a titular da Deam.

Ana Elisa ressaltou que as vítimas que surgirem ao longo das investigações precisam formalizar as denúncias. “É muito importante que essas outras vítimas procurem a delegacia e registrassem a ocorrência, pois a gente tem que dar ao Dennes a sua devida responsabilidade. Ele precisa pagar pelos crimes que praticou”.

Prisão
Dennes é suspeito de estuprar 20 pessoas, com idade entre 12 e 45 anos, entre março e julho deste ano em Goiânia, Aparecida de Goiânia e Trindade, na Região Metropolitana da capital.

A delegada explicou que ele foi preso depois que uma testemunha anotou a placa da motocicleta que ele usava para cometer os abusos. Com o número, os agentes fizeram uma busca e encontraram uma multa de trânsito registrada por um fotossensor da Avenida  T-63 com a C-107, no Setor Jardim América.

Na imagem captada pelo aparelho, o homem estava vestido com o uniforme de uma vidraçaria do Setor Sudoeste, onde o criminoso foi detido, na última sexta-feira (8). “Conseguimos fazer a prisão dele. Segundo os colegas de trabalho, uma pessoa tranquila, que não tinha uma postura ameaçadora, sempre muito simpático”, relatou a delegada.

Dennes, que cumpria pena no regime semiaberto pelo crime de estupro e estava foragido, disse à polícia que não voltou ao presídio logo após receber o direito, em setembro do ano passado.

Vítimas
Segundo a investigação, Dennes cometia os crimes em diversos tipos de estabelecimentos, como panificadoras e clínicas de fisioterapia. Apenas um dos casos ocorreu em Aparecida de Goiânia, onde a proprietária de uma distribuidora de bebidas foi assaltada e estuprada.

Uma das vítimas, que não quis se identificar, afirma que está traumatizada. “Parece assim que eu vou reviver tudo novamente. Você fica assim, te dá um calafrio, a pressão cai, vem tudo à tona”, relatou.

A mulher trabalhava no comércio da família quando foi rendida pelo suspeito, no início de julho, na capital. O marido e o filho de 11 anos, que estavam no local, foram trancados em um cômodo, enquanto o criminoso cometeu o abuso. “Já pensou se ele tira a vida da minha esposa? Imagina uma situação igual nós passamos, cerca de 10 minutos na mira de um revólver, eu, minha esposa e meu filho?”, desabafou o marido da vítima.

De acordo com a delegada, o último crime cometido pelo suspeito foi em 29 de julho, em um brechó do Setor Jardim Europa, em Goiânia. No dia da ocorrência, a Polícia Militar informou, com base no relato das duas vítimas, que ele entrou na loja, anunciou o assalto e as levou para o banheiro, onde cometeu o abuso. Em seguida, ele fugiu com R$ 100 e a aliança de uma das mulheres.

G1