Nova geração da Toyota SW4 será produzida na Argentina

0
279

Ao contrário da picape Hilux, o novo SW4 deve atrair novos olhares por conta do visual mais moderno e agressivo. Em eventos simultâneos na Austrália e Tailândia, a Toyota apresentou a nova geração do utilitário esportivo, que deve ser oferecido a partir de outubro deste ano. Por aqui, tanto a picape como o SUV serão vendidos a partir do primeiro semestre de 2016, com produção na planta de Zárate, na Argentina.

sw4 7
O novo SUV da Toyota será fabricado na Argentina e chega cheio de novidades.

 

 

O novo Toyota SW4 nada tem a ver com a versão oferecida atualmente. No visual, o modelo se destaca pelas formas marcantes, em especial na parte dianteira da carroceria, com faróis espichados com bi-LED e LEDs diurnos, grade com acabamento em cromado e para-choques robustos, com envolto cromado nos faróis de neblina. Nas laterais, o veículo apresenta janelas com recorte diferenciado. Já na traseira, há lanternas afiladas com LEDs, interligadas por uma barra cromada.

Por dentro, o SUV lembra os últimos lançamentos da Toyota, como a própria Hilux e o Corolla. O painel mistura detalhes em alumínio, preto piano e couro, com destaque para o console central, que abriga a nova central multimídia com tela sensível ao toque e os comandos de ar. No entanto, pelo menos ao que parece, o carro continua oferecendo plástico rígido em boa parte do acabamento, algo característico entre os modelos da categoria.

Nas medidas, o SW4 tem 4,79 metros de comprimento (9 cm a mais), 1,85 m de largura (1 cm) e 1,83 m de altura (2 cm a menos), com distância entre-eixos de 2,74 m (redução de 1 cm). Assim como o atual, o novo modelo terá capacidade para sete pessoas, ou apenas cinco nas versões mais baratas.

Novo motor diesel

sw4 9
A traseira trás lanternas que invadem a tampa. Uma tendência de todos os fabricantes de SUVs.

Pelo menos no mercado asiático, o Toyota SW4 2016 será equipado com um novo motor 2.8 litros turbodiesel, com injeção direta de combustível, capaz de entregar 177 cavalos de potência, a 3.400 rpm, e 45,9 kgfm de torque, de 1.600 a 2.400 giros, no modelo com transmissão automática, e 42,8 kgfm, de 1.400 a 2.600 rotações, no manual. Em ambos os casos, o câmbio dispõe de seis marchas. Na tração 4×4, diferente do modelo atual (que usa uma alavanca para acionar o sistema), agora é tudo eletrônico, com comandos em um botão no painel.

O SW4 terá versões GX, GLX e Crusade, com direito a sete airbags, controles de estabilidade e tração, assistente de partida em rampas, bloqueio do diferencial traseiro, sistema de controle de balanço do reboque, freio a disco nas quatro rodas, central multimídia com navegador GPS, abertura das portas e partida do motor sem chave, entre outros. Nas versões mais caras, haverá itens como ar-condicionado digital de quatro zonas, tampa do porta-malas com acionamento automático, rodas aro 18, sensor de estacionamento, etc.