Nos 53 anos do bi, Brasil tem talento e alma de Zito para enfrentar a Colômbia

0
61

Zito está na seleção brasileira que enfrenta a Colômbia na noite nesta quarta-feira. Vive no talento do craque Neymar, descoberta sua, assim como Robinho, reserva que tantos gols já fez de camisa amarela. Vive na cara de bravo e nos gritos de Dunga, líder, como o eterno craque, de uma geração vitoriosa. Vive no sobrenome de Miranda, o mesmo que o seu de batismo: José Ely de Miranda. Vive no aniversário de 53 anos do bicampeonato mundial do Brasil, que jogará pela primeira vez após a perda do volante, por obra do destino, em Santiago, cidade onde ele fez um dos gols sobre a Tchecoslováquia na final da Copa, no dia 17 de junho de 1962.

Quantas colaborações com a Seleção que estará em campo. O técnico, o craque, o nome, a história… Aquele jogo em que Zito, Amarildo e Vavá fizeram gols e consagraram definitivamente Garrincha e companhia é a maior referência que o Chile tem do futebol brasileiro. Fazer jus a esse respeito é o que se espera numa partida fundamental contra a Colômbia.

Líder do grupo com três pontos, o Brasil sabe que enfrentará um rival que tem pouco a perder. Derrotada pela Venezuela na estreia, a maior zebra da Copa América até aqui, a Colômbia precisa vencer para não depender de outros resultados na última rodada, do fim de semana, que valerá a classificação para as quartas de final.

Do outro lado, estarão astros do futebol mundial como James Rodríguez, Falcao García e Cuadrado. Desafio para a Seleção. Desafio daqueles que Zito adorava vencer…

– Ele é um ídolo. Temos que tomar muitas de suas atitudes como exemplos e tentar andar no mesmo caminho. Perdemos um cara que tinha visão para descobrir talentos no futebol. Uma referência em termos de postura, comportamento e conduta – afirmou Dunga.

Além de ter ajudado a levar Neymar e Robinho para o Santos e, consequentemente, entregado os dois ao mundo, Zito sempre ficou conhecido por sua disciplina. Sério, compenetrado, justo, correto e franco: são adjetivos referidos a ele no livro “Os 11 maiores volantes do futebol brasileiro”, do jornalista Sidney Garambone, da Rede Globo. Livro que também fala de Dunga.

Conhecido como “gerente” por sua liderança, Zito assumiu o papel de distribuir broncas, manter seus companheiros sempre determinados, focados, o que talvez não fosse tão simples naquele Santos encantador de Pelé e companhia. Dunga exerceu função semelhante quando segurou o ímpeto (fora de campo) de Romário durante o tetracampeonato na Copa de 1994.

– Infelizmente ele não está mais entre nós. Temos sempre um ex-jogador que nos acompanha (Mauro Silva está sendo o auxiliar pontual nessa Copa América). Gostaríamos de tê-lo trazido em São Paulo, mas não foi possível por problemas de saúde. Teria sido uma honra conviver com ele, acrescentaria muito ao nosso trabalho – lamentou o treinador.

Além de ser decisiva, já que uma vitória classifica o Brasil às quartas de final, a partida desta quarta-feira também poderá corrigir uma estatística histórica. Nos 51 jogos que fez pela Seleção, Zito jamais enfrentou a Colômbia. Que enfrente na alma dos jogadores brasileiros.

FICHA TÉCNICA

BRASIL: Jefferson, Daniel Alves, Miranda, David Luiz e Filipe Luís; Fernandinho, Elias, Fred e Willian; Neymar e Diego Tardelli. Técnico: Dunga

COLÔMBIA: David Ospina, Santiago Arias, Cristian Zapata, Jeison Murillo e Camilo Zúñiga; Carlos Sánchez, Edwin Valencia, Juan Guillermo Cuadrado e James Rodríguez; Teófilo Gutiérrez  e Falcao García. Técnico: José Pekerman

Data: 17/06/2015 Horário: 21h (de Brasília) Local: Estádio Monumental David Arellano, em Santiago (Chile) Árbitro: Enrique Osses (CHI) Auxiliares: Carlos Astroza e Sergio Román (CHI)Transmissão: a TV Globo, o GloboEsporte.com e o Sportv transmitem a partida ao vivo

GloboEsporte.com