Neto e Edmundo: “Felipão só fez comerciais”

netoOs dois principais comentaristas da Band na Copa do Mundo, os ex-jogadores Neto e Edmundo, colocaram o dedo na ferida. “Esse vexame tem um responsável e ele se chama Felipão”, disse Neto. “Felipão só se preocupou em fazer comerciais antes da Copa, e não em treinar o seu time”.

De fato, antes da Copa, Felipão só faturou menos do que o jogador Neymar. Fez comerciais para as empresas Gillette, Sadia, Vivo, Ambev, Peugeot e Walmart. Em março deste ano, três meses antes da Copa, ele apareceu em 318 inserções de comerciais na TV aberta.

“O Felipão é a figura do momento no Brasil: ganhou a Copa das Confederações e voltou a dar credibilidade para a nossa seleção. Com a Copa do Mundo se aproximando, ele terá cada vez mais presença e impacto no cenário nacional, e é exatamente essa dimensão que queremos”, disse, à época, Frederico Battaglia, diretor de Marketing da Peugeot do Brasil.

Felipão encheu a conta bancária, mas protagonizou o maior vexame do Brasil na história das Copas, com a derrota por sete a um para os alemães na semifinal em Belo Horizonte, com direito a gritos de olé da torcida para os alemães. “Poderia ter sido 10 a zero, se a Alemanha tivesse pressionado um pouco mais”, disse Edmundo. “O Felipão rebaixou o Palmeiras para a segunda divisão e ganhou a seleção brasileira como prêmio”.

Neto bateu duro em Felipão. “Convocou mal e escalou pior ainda o time”. De fato, para uma equipe que foi a Copa com Fred e tinha no banco Jô, dificilmente poderia dar certo.

No fim do jogo, Felipão reuniu a equipe e disse: “A responsabilidade é minha”. Neto concordou. “A culpa é só dele e o Brasil precisa repensar a forma de escolher seus treinadores”.

Na ESPN, o comentarista Paulo Vinícius Coelho, o PVC, da ESPN, lembrou que foi “a maior derrota da seleção brasileira em 100 anos”.

247

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock Detected

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios