Na “surdina” Governador Marconi retira direitos dos militares goianos, diz Deputado.

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

Em sua página no Facebook, o Deputado Estadual Major Araújo (PRP) denunciou o que chamou de “punhalada nas costas dos  militares goianos” no apagar das luzes da Assembleia, desferida pelo Governo de Goiás.

De acordo com o deputado, na calada da votação de um projeto que cria Colégios Militares, o Governador Marconi Perillo, através do líder do governo, apresentou emenda que reduz as promoções de praças da PM/GO e CBM/GO para apenas uma vez ao ano, no mês de julho, sendo que a próxima será em 2016.

A emenda apresentada em plenário não foi objeto de discussão e foi, deliberadamente, apresentada de surpresa e absolutamente fora do contexto do que se discute no projeto original. A emenda aditiva, assim chamada, acresceu o artigo 7º na proposta de criação dos colégios militares em Goiás e, fugindo completamente do tema, altera o § 2º do artigo 6º da Lei 15.704/2006, que passará a vigorar com a seguinte redação:

“As promoções previstas nos incisos I e II do caput deste artigo, ocorrerão no mês de julho de cada ano, consoante cronograma de eventos constantes dos anexos II e III, os quais deverão ter as cronologias deles constantes adequadas por ato do senhor Governador do Estado”.

A Lei em vigor prevê promoções de praças duas vezes por ano, sendo em maio e setembro na Polícia Militar e em julho e dezembro no Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás.

O Deputado Araújo diz que a manobra “foi na surdina, não houve discussão do projeto, se não fosse nossa atenção, seria aprovada de forma sorrateira”, esbraveja e completa: “o governador destilou seu ódio. Ele está querendo acabar com os militares. Não vamos aceitar esta malandragem”.

Opinando

Denuncias e Informações? Chat via WhatsApp