Município recebe 30 milhões para recuperação de erosões

0
596

Governo Federal reconheceu situação de emergência em Aparecida

Atendendo pedido de urgência enviado pelo prefeito Gustavo Mendanha, a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil anunciou na tarde do dia 09 a destinação de cerca de R$ 30 milhões para resolver de forma definitiva o problema de cinco áreas erosivas do município de Aparecida de Goiânia.

A portaria de número 26, publicada no Diário Oficial de União no último dia 09 de março de 2017, reconhece a situação de emergência das voçorocas existentes nos setores Jardim Luz, Retiro do Bosque, Jardim Mont Serrat, Candido de Queiroz e Recanto das Emboabas.

O secretário Municipal de Infraestrutura, Mário Vilela, concedeu entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira (10) para explicar como serão realizados projetos.

Segundo ele, o plano emergencial consistirá tanto em obras de extensão e ramificação de galerias, quanto de melhorias de captação (bocas de lobo), de melhorias da drenagem e também de recomposição da pavimentação asfáltica.

“Tendo em vista que se trata de situação de emergência e, dependendo de quão chuvoso esteja o tempo, até o final de abril estaremos iniciando as obras da primeira etapa. Essas obras devem ser concluídas entre 90 e 120 dias, solucionando de forma definitiva todos os problemas ocasionados às cerca de 200 mil pessoas afetadas nas cinco áreas” – pontua o secretário.

Ele explica que além de possuir uma bacia hidrográfica de formação bastante variada, o município de Aparecida contém em sua grande maioria, terrenos com caraterísticas propícias às formações de voçorocas. “Diferente de Goiânia, nós não temos canais hidrográficos.

E como temos realizado a universalização da pavimentação, naturalmente, a ocupação das bacias gera uma impermeabilidade. Por isso as vazões em termos de grandes chuvas são muitas e isso tem feito que apareçam mais destes pontos erosivos”.

Ele lembra que, desde que assumiu a pasta da Seinfra, suas equipes já corrigiram mais de 20 voçorocas, incluindo a grande cratera do Parque Tamanduá, que praticamente estava engolindo o bairro.

“Agora temos estes novos pontos que se tornaram graves de fato a partir destas últimas chuvas de janeiro e começo de fevereiro”.

Mario Vilela acentuou ainda o fato de Aparecida ser uma cidade de grande porte e que, infelizmente, como toda cidade com este tipo de característica, está suscetível a esse problema.

“Logicamente levamos estudos de engenharia bem elaborados em nossa audiência com o ministro da Integração Nacional, Osmar Terra, e com o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, Renato Newton Ramlow.

O prefeito Gustavo comandou a equipe e a negociação também contou com intermediação do ex-prefeito Maguito Vilela. Desta forma acabamos sendo a única cidade de Goiás a ser contemplada pelo decreto”.

Segundo a secretária de Projetos e Captação de Recursos, Valéria Pettersen, a primeira etapa contemplará apenas os bairros Jardim Luz e Jardim Mont Serrat, que terão cerca de R$ 12 milhões à disposição.

“A segunda etapa beneficiará o Candido de Queiroz, o Recando das Emboabas e o Retiro do Bosque, bairro que ainda não havia sido pavimentado por não dispor de rede de água tratada.

Apesar de se tratar de situação que exigia muito mais recursos do que despúnhamos no orçamento, nossa Defesa Civil foi, que é bastante organizada, realizou relatórios ambientais extremamente precisos.

Fizemos todo o passo a passo de forma sistematicamente correta e isso acabou nos beneficiando” – pontua.

Trâmites

Valéria Pettersen explica que na próxima segunda-feira (13) será dada a entrada no processo junto à Secretaria de Controle Interno e Fiscalização.

Ela lembra que, ainda que haja dispensa de licitação, existem regras que são respeitadas. “As empresas deverão apresentar atestados técnicos mostrando sua capacidade de realização da obra e também o menor preço”.

A fim de evitar a formação de novos problemas de erosão, a Prefeitura de Aparecida pede que a população colabore com a limpeza urbana do município destinando corretamente o lixo particular e/ou industrial, e denunciando o despejo irregular de entulho, que respondem pela maior parte dos problemas de erosão.

“Asfaltamos cerca de 115 bairros de Aparecida nos últimos 8 anos. No entanto, a maioria dos sistemas de drenagem existentes no município não corresponde mais à atual demanda de amortização dos volumes excessivos de água.

Além de recuperar essas áreas erosivas, essas obras irão disciplinar a força dessas águas e trazer maior segurança e conforto à população, evitando possíveis tragédias” – explica.

Localização das erosões:

Jardim Monte Serrat (Avenida Euclides da Cunha); Candido de Queiroz (Rua 35); Jardim Luz (entre as avenidas Bartolomeu Bueno e Dona Maria Cardoso); Retiro do Bosque (entre as avenidas Massaranduba e Araticum) e Recanto das Emboabas (entre as ruas 11 e Luis XV).