MP recomenda que prefeitura de Mossâmedes elabore Plano de Municipal de Combate às Drogas

Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

A promotora de Justiça Liana Antunes Vieira Tormin recomendou que o município de Mossâmedes elabore, com a participação de representantes das Secretarias de Saúde, Assistência Social e da Educação, um plano de diagnóstico, prevenção, atendimento, encaminhamento, tratamento e reabilitação de pessoas em dependência de drogas, bem como seus familiares. Foi recomendado também aos comerciantes locais a adoção de medidas efetivas que possam coibir a venda de bebida alcoólica a crianças e adolescentes em Mossâmedes.

Plano
A promotora orientou que o Plano Municipal de Combate às Drogas seja elaborado no prazo de 60 dias, devendo contemplar o levantamento das entidades e serviços especializados no atendimento, tratamento e reabilitação de usuários de drogas e suas famílias, tanto no município quanto nas cidades próximas.

A administração municipal deverá realizar campanhas, mobilizações e ações preventivas de conscientização sobre os fatores de riscos que motivam o uso de drogas lícitas e ilícitas, bem como os malefícios causados.

[saiba_mais]

Caberá ao município definir um fluxo operacional de atendimento e encaminhamento de dependes e familiares, por meio de ações articuladas e integradas entre os órgãos de educação, saúde e assistência social.

A promotora sugeriu a implementação da rede de atenção básica, inclusive Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf) e Consultórios de Rua, além dos serviços públicos de atenção psicossocial estratégica para atendimento de dependentes, de porte local ou regionalizado, tais como os Centros de Atenção Psicossocial (Caps) e Caps Álcool e Drogas.

O documento encaminhado prevê a implementação de unidade pública para acolhimento de dependentes; a habilitação e funcionamento de serviços hospitalares de referência e enfermarias especializadas em hospital geral para atenção integral a essas pessoas; a estruturação dos serviços de atenção de urgência e emergência e estratégias de desinstitucionalização e reabilitação psicossocial.

Por fim, recomendou-se a realização de convênios para os serviços relacionados à questão, a adequação do sistema para encaminhamento, atendimento e reabilitação prioritários de dependentes, qualificação de profissionais, criação de serviços de orientação e acompanhamento, coleta e sistematização de dados e monitoramento de programas e ações.

Projeto de lei para a criação do plano deve ser encaminhado à Câmara Municipal de Mossâmedes, no prazo de 90 dias, devendo ser providenciado também a adequação do orçamento público em execução para viabilizar a sua implantação. Ao Legislativo municipal também deverá ser encaminhado outro projeto de lei, desta vez sobre a criação e funcionamento do Conselho Municipal de Políticas Públicas sobre Drogas.

Bebida alcoólica
Liana Tormin recomendou ainda aos proprietários ou responsáveis por bares, clubes, boates, restaurantes e estabelecimentos assemelhados, onde ocorra venda de bebida alcoólicas, que não vendam, forneçam ou sirvam bebidas alcoólicas a crianças e adolescentes, devendo se empenhar nesse sentido, inclusive quando houver intermédio de terceiros, seja nas dependências ou nas proximidades de seus estabelecimentos. Nestes casos, a orientação é para que seja suspensa a venda e acionada a Polícia Militar.

Os comerciantes deverão informar seus funcionários sobre a recomendação para que todos fiquem cientes das consequências do ato de fornecer bebidas alcoólicas a criança ou adolescente, inclusive por meio de terceiros. A partir de agora, deverão ser afixados nesses locais cartaz informando da proibição.

As mesmas orientações foram repassadas aos donos ou responsáveis onde são realizados bailes e eventos festivos abertos ao público, bem como a todos os barraqueiros e populares que comercializam bebidas alcoólicas nos espaços em que são realizados.

A promotora adiantou ainda que irá adotar as medidas judiciais cabíveis para assegurar o cumprimento do recomendação, sem prejuízo da apuração de eventual responsabilidade pela violação dos direitos de crianças e adolescentes.

Denuncias e Informações? Chat via WhatsApp