Motorista envolvido em acidente que matou criança depõe em Goiânia

0
50

Após fugir do local do acidente que provocou a morte de um menino de 5 anos, o motorista envolvido na colisão prestou depoimento na manhã desta segunda-feira (18) na Delegacia Especializada em Investigação de Crimes de Trânsito (Dict) de Goiânia. O delegado responsável pelo caso, Davi Rezende, disse ao G1 que o condutor, de 28 anos, não permaneceu no local porque ficou “atordoado com a situação”.

“Ele disse que parou o carro depois de bater, no que ele viu a cena, o menino no chão, ficou nervoso. Ele também estava sozinho e ficou com medo de ser agredido”, relata o delegado.

O acidente ocorreu na tarde de domingo (17), em uma rotatória no cruzamento da Avenida Ricardo Paranhos com a Rua 1.131, no Setor Marista. A criança estava no banco traseiro do veículo dos pais, um Fiat Gran Siena, sem usar cinto de segurança nem cadeirinha.

No momento da colisão com o Peugeot 206, o garoto foi arremessado para fora do carro. O automóvel da família de Caldas Novas, no sul goiano, capotou e parou sobre o menino, que morreu no local.

De acordo com o delegado, o pai da criança, um veterinário de 54 anos, também não usava cinto de segurança. Ele sofreu ferimentos leves e foi encaminhado para o Hospital de Urgências de Anápolis, onde recebeu alta médica no mesmo dia. A mãe, de 30 anos, não se feriu.

[saiba_mais]

O motorista do Peugeot abandonou o carro três quadras depois da rotatória e não teve ferimentos. Segundo a Polícia Militar, o jovem se negou a fazer o teste do bafômetro.

Em depoimento à polícia, o condutor negou ter causado o acidente. “Ele alega que tinha preferência, que entrou primeiro na rotatória e estava em velocidade baixa. Já o outro veículo estava em velocidade elevada e não parou”, diz o delegado.

Ainda nesta segunda-feira, outras testemunhas do acidente devem ser ouvidas. Rezende explicou que ainda não é possível definir quem causou a colisão. “A perícia vai calcular a velocidade fazendo a análise de amassamento dos veículos. A conclusão do inquérito será baseada no confrontamento e análise das oitivas das pessoas envolvidas, dos laudos periciais e de imagens de câmeras de segurança ”, relatou Rezende.

O Instituto Médico Legal de Goiânia (IML) liberou o corpo do menino por volta das 23h30 de domingo. Ele foi encaminhado para Caldas Novas, onde acontece o velório.

G1