Moradores tiram dinheiro do bolso para exterminar escorpiões na SQN 214

0
48

Residentes de quadra da Asa Norte apelam para técnica utilizada em cidade do interior de São Paulo a fim de acabar com infestação do aracnídeo no local

escorpioesOs escorpiões não fazem mais parte da rotina dos moradores da SQN 214. Para acabar com a praga urbana, a prefeitura da quadra se inspirou em Americana, cidade do interior de São Paulo. Lá, foi utilizada a técnica de pulverizar o veneno em microcápsulas para matar o aracnídeo e acabar com o risco de acidentes. Segundo especialistas, o aparecimento do bicho nesta época do ano já é esperado, mas pode ser controlado. Até outubro, a Diretoria de Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde (Dival) recebeu 1,1 mil solicitações de inspeção relacionadas ao inseto.

Quem mora no local estava assustado com os escorpiões, que surgiam das tampas de bueiros, ralos e pias. O medo de acidentes, principalmente com crianças, fez com que os condôminos dos blocos montassem uma comissão para exterminar o inseto. “Nós estávamos apavorados. Colocamos avisos nos elevadores e saímos à caça de uma solução”, conta Fernanda Mesquita, prefeita da quadra. Eles procuraram a Dival, órgão ligado à Secretaria de Saúde, mas não tiveram resposta de forma oficial. “Uma equipe veio aqui, mas recomendou apenas medidas paliativas”, afirma a prefeita. Entre as soluções apontadas pela Dival, estão tampar ralos e buracos de pia e não deixar acumular entulho e lixo na quadra.

Não satisfeitos, os moradores procuraram uma maneira efetiva de acabar com o inseto. Um deles conheceu a técnica utilizada no interior de São Paulo. “A eficácia é comprovada e o veneno mata, em vez de somente afugentar o bicho”, diz Marco Antonio Cicilialti, morador do Bloco J. Dividido entre eles, o gasto não foi alto: cerca de R$ 4,2 mil. Preço baixo para que a tranquilidade voltasse aos apartamentos do local. “A falta de ação do poder público fez com que resolvêssemos o problema por nossa conta. Mas todo esforço foi recompensado”, afirma a prefeita. Há 20 dias, não aparece nenhum escorpião na quadra.

Correiobraziliense