Mir mostra que está vivo e “apaga” Duffee com nocaute no primeiro round

0
74

Veterano de 36 anos conecta dura esquerda no rosto do adversário sete anos mais novo e fatura a sua segunda vitória consecutiva, ganhando sobrevida no Ultimate

Em fevereiro do ano passado, Frank Mir parecia acabado após sofrer a quarta derrota consecutiva. Porém, 2015 parece ser o ano do renascimento do lutador. Depois de nocautear Antônio Pezão em 1m40s há cinco meses, o americano precisou de ainda menos tempo para bater Todd Duffee, na luta principal do UFC San Diego, na madrugada desta quarta-feira para quinta-feira. Com 1m13s de combate, ele colocou um duro direto de esquerda no rosto do rival, que caiu “apagado”, venceu por nocaute no primeiro assalto.

– Estou nisso há muito tempo com a ajuda da minha equipe, desse pessoal aqui. Se eu fosse um jovem estudante, não faria dessa forma. Lutei de uma forma que não estou acostumado a lutar. Vi que o acertava e falava: “Não é possível que ele não recue”. Minha trocação falou mais alto. Esperava ser mais técnico essa noite, venho enfrentando ex-campeões do mundo. Travis Browne pode ser uma opção para ser meu próximo oponente – analisou Mir, após o triunfo.

Os pesos-pesados não se preocuparam em se estudar. A trocação franca foi a tônica do combate, e Frank Mir foi o primeiro a conectar um bom golpe, balançado o rival. Acuado, Duffee conseguiu responder e fez o oponente sentir o peso de suas mãos. Os dois seguiram andando para a frente e parecia que Todd Duffee conseguiria o triunfo, mas o imponderável costuma atuar com mais frequência quando dois gigantes se enfrentam. A mão esquerda de Mir encontrou o rosto de Duffee, que já caiu “dormindo”.

UFC: Mir x Duffee
15 de julho, em San Diego (EUA)
CARD PRINCIPAL
Frank Mir venceu Todd Duffee por nocaute a 1m13s do R1
Tony Ferguson venceu Josh Thomson por decisão unânime (30-27, 30-27 e 30-26)
Holly Holm venceu Marion Reneau por decisão unânime (30-27, 30-26 e 29-28)
Manny Gamburyan venceu Scott Jorgensen por decisão unânime (triplo 30-27)
Kevin Lee venceu James Moontasri por finalização aos 2m56s do R1
Alan Jouban venceu Matt Dwyer por decisão unânime (triplo 29-27)
CARD PRELIMINAR
Sam Sicilia venceu Yaotzin Meza por decisão unânime (30-27, 29-28 e 29-28)
Jéssica Bate-Estaca venceu Sarah Moras por decisão unânime (triplo 30-27)
Rani Yahya venceu Masanori Kanehara por decisão dividida (29-28, 28-29 e 29-28)
Sean Strickland venceu Igor Araújo por decisão unânime (30-27, 30-27 e 30-26)
Kevin Casey venceu Ildemar Marajó por decisão unânime (triplo 30-27)
Lyman Good venceu Andrew Craig por nocaute técnico aos 3m37s do R2

Combate.com