Marina chama Mais Médicos de “paliativo”, Dilma rebate

0
40

No debate da Band, Marina classificou programa Mais Médicos “como paliativo”; “Cinquenta milhões de brasileiros

maismedicoEm duas horas e meia de debate entre os candidatos a presidente, encerrado à 01h07, o que se viu pela transmissão da Rede Bandeirantes foi uma boa troca de perguntas e respostas entre os próprios candidatos e diante de jornalistas. A presidente Dilma Rousseff foi o alvo preferencial de todos os adversários, mas a partir de um embate inicial con Aécio Neves, do PSDB, passou a rebater as críticas com números e dados objetivos.

A candidata Marina Silva mostrou segurança e lembrou mais de uma vez sua experiência de 16 anos como senadora e ex-ministra do Meio Ambiente.

Com foco sobre Dilma, Aécio Neves bateu e levou, com o traquejo de quem está acostumado a debater na tribuna do Senado.

Os candidatos de partidis menores – Pastor Everaldo (PSC), Luciana Genro (PSOL), Levir Fidélix (PRTB) e Eduardo Jorge (PV) – tiveram boas participações. Não houve troca de ofensas pessoais. O debate ocorreu em bom nível, e talvez tenha sido o melhor das últimas eleições.

Considerações finais dos candidatos a presidente no debate organizado pela Rede Bandeirantes começaram às 00h55.

A primeira a falar, por decisão em sorteio prévio, foi a candidata Marina Silva, do PSB. Ela citou a “situação traumática” que viveu, com a morte do presidenciavel Eduardo Campos e pediu “ajuda” para ser eleita.

A presidente Dilma Rousseff ocupou a cena seguinte, despedindo-se com a lembrança de ter o ex-presidente Lula ao seu lado. Acentou realizações do governo no setor de Educação, como o Pronatec. Frisou que ela “e o vice Temer” sempre acreditamos no Brasil.

O senador Aécio Neves fechou a série atacando ambas as adversários. “!Não ficou claro para mim para qual rumo o Brasil será guiado pelas duas candidatas. E anunciou: “Eleito, vou nomear para o Ministériio da Fazenda o ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga”.