Marconi amplia gastos inúteis e sacrifica servidor com atraso

0
68

O governo estadual anunciou ontem que não irá quitar a folha de pagamento dos servidores dia 30, nem mesmo de forma parcelada. Somente quem ganha até R$ 3,5 mil receberá na próxima sexta-feira. Os demais tem previsão para o próximo dia 10 de agosto, limite legal para a quitação da folha. Apesar da secretária da Fazenda Ana Carla Abrão negar, nos bastidores a informação é de que o Estado não arrecada o suficiente para honrar seus compromissos – aquém inclusive da previsão atual, após acentuada revisão para baixo. A informação é da coluna Giro, de O Popular. Mesmo assim, governo continua gastando com promoção de shows, festas de peão, gastos exagerados com publicidade e muitas viagens ao exterior.

Desde que assumiu o governo, em 1999, Marconi Perillo (PSDB) afirmava que o compromisso com a valorização dos servidores do Estado era sua prioridade absoluta. O tucano mudou o pagamento da folha, que tradicionalmente ocorria no dia 10 de cada mês, e passou a quita-la sempre dentro do mês trabalhado. Ao longo dos anos, essa fórmula transformou-se em marca de suas gestões. Nesse quarto mandato, porém, Marconi rompeu o compromisso com os servidores, passando a parcelar e agora a atrasar o pagamento dos salários.

Marconi e seus auxiliares culpam a crise econômica do País por não conseguirem honrar os compromissos, mas Goiás também vive sua crise particular, já que terminou o ano endividado e tendo de fazer inúmeros cortes – o rombo nas contas do Estado em 2014 foi de R$ 1,4 bilhão. Além disso, mesmo com arrecadação em baixa, após orçamento superestimado, o Estado continua gastando demasiadamente com shows, festas de peão, publicidade e viagens internacionais com extensas comitivas como vem noticiando o Goiás Real. O sacrifício, pelo visto, ficará apenas com os servidores.

Goiás Real