Márcio França cobra gesto de Marina ao PSDB

0
55

Presidente do diretório paulista do PSB e tesoureiro da legenda, Márcio França, diz que Maria Silva deve se aproximar dos tucanos pensando em um 2° turno com a presidente Dilma Rousseff

marcioVice na chapa pela reeleição de Geraldo Alckmin (PSDB) em São Paulo, o presidente do diretório paulista do PSB e tesoureiro da legenda, Márcio França, voltou a insistir em uma aproximação de Marina Silva com os tucanos.

Ele foi o articulador da aliança do PSB com o PSDB no Estado, à revelia da ex-senadora. Agora, como candidata da sigla à Presidência, ele cobra dela um gesto aos tucanos, pensando na disputa pelo segundo turno, que, segundo ele, será entre a presidente Dilma Rousseff e Marina.

Lembra que, se Alckmin for para segundo turno, vai enfrentar Alexandre Padilha (PT) ou Paulo Skaf (PMDB), de siglas que apoiam a presidente Dilma Rousseff: “Precisa fazer com que os políticos sintam que estão participando do processo. Se ela nega a política, eles vão falar: ‘ela que se vire’”.

Em entrevista ao Estado de S. Paulo, ele lamenta morte de Eduardo Campos, “o gênio que intermediava a relação entre Marina Silva e o PSB”. No entanto, minimiza crise com a nova candidata. “Vamos resolvê-la. Marina é coerente e é bom lidar com quem é coerente e sincero nas posições”.

247